Estado mental de felicidade

A problemática da felicidade encontra solução eficaz no comportamento íntimo do individuo em relação à vida.             Por que transferir

A problemática da felicidade encontra solução eficaz no comportamento íntimo do individuo em relação à vida.

            Por que transferir para o futuro o momento de ser feliz, quando se pensa em conseguir determinados valores, que possivelmente não lograrão completar o quadro de harmonia e ventura pessoa?

            Pode-se e deve-se ser feliz em cada instante, pois que tal conquista procede do estado de espírito e não dos recursos materiais amealhados de que se pode dispor.

            O dinheiro soluciona alguns problemas; projeta a personalidade; promove socialmente o indivíduo, mas não resolve as situações interiores, nas quais estão as bases da harmonia como do desequilíbrio.

            É necessário valorizar-se o que realmente pode proporcionar a felicidade e não os seus acessórios. Digamos, então, que esta é um estado mental, variando de pessoa para pessoa, conforme o seu grau de evolução, portanto, a sua aspiração maior.

            As conquistas materiais não dispõem do poder de fazer as criaturas felizes. Podem diminuir-lhes a aflição, atender a algumas necessidades, minorar amarguras, gerar bem-estar e conforto… Essa felicidade dourada, sem preocupações, ociosa, não existe; é miragem que se dilui ante a realidade.

            Podes conseguir o estado mental de felicidade permanente, crendo que ela é propiciada pelo amor a Deus, que a deposita no escrínio dos teus sentimentos, a fim de que aí a desdobres, brindando às demais pessoas.

            Assim, não obstante as mudanças e circunstâncias em que te encontres, alterando o ritmo dos assuntos e acontecimentos externos, ela permanecerá contigo, porque está em ti.

            O vendaval das paixões não a expulsa; a frialdade do abandono não a empalidece; a chuva das acusações não a conspurca; o granizo da ofensa não a fere; o ouro das ambições não a entorpece; o fogo das lutas cruzadas não a atinge.

            Ela permanece serena, e qual chama abençoada, com a sua luz aponta o caminho seguro a seguir, acalmando as ansiedades do coração.

            A felicidade plena e compensadora não é deste mundo. No entanto, germina e se desenvolve enquanto o Espírito avança pela estrada reencarnacionista, graças às ações desenvolvidas e ao comportamento mantido.

            Reservada para o reino dos céus, é indispensável que o homem lhe conduza as matrizes íntimas mediante as quais se desvela no momento oportuno…

            … Na ação do Bem alcançarás a paz, a plenitude, viajando pelos espaços na busca de Deus, sob a tutela dos seres angélicos interessados na tua perfeita integração na consciência divina, de que fazes parte apesar de não a interpretares ainda com a necessária sabedoria.

            A paz profunda pelo amor e a felicidade plena pela caridade aguardam a tua decisão, para que logres o triunfo sobre os teus limites e te libertes do primitivismo por definitivo.

 

Livro: MOMENTOS DE ESPERANÇA. Joanna de Ângelis (Espírito). 1ª ed. LEAL – Salvador. BA. 1989.

Manoel Ataídes Pinheiro de Souza. CEAC. Guaraniaçu – PR. [email protected]

 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail