Teste de personalidade: veja em qual destes três padrões você se encaixa e saiba o que isso significa quando o quesito é relacionar-se com os demais

Todos os relacionamentos se norteiam pela Lei do Dar e Tomar que se inicia quando nascemos. Os pais são os

Todos os relacionamentos se norteiam pela Lei do Dar e Tomar que se inicia quando nascemos.

Os pais são os grandes e os filhos são os pequenos. Os grandes dão e os pequenos recebem. Muitos filhos sentem que receberam tanto que querem equilibrar a balança, mas com nossos pais, nunca poderemos corrigir o desequilíbrio… É natural dos pais, darem: só quando nos tornamos pais conseguimos ver isso com clareza. Os pais dão a Vida e isso é um Dom Inestimável. Para esse tipo de presente só podemos retribuir com agradecimento sincero e profundo.

No início, nos relacionamos com nossos pais ou adultos maternantes que ocuparam esse lugar e daí surgem os padrões inconscientes que usaremos para nos relacionar durante toda a nossa vida: Abstinência, Prestimosidade e Troca total.

Para fazer o teste, leia atentamente cada um desses três padrões e veja em qual você se encaixa, ou se já se encaixou em algum deles no passado.

Abstinência: Usam esse padrão as pessoas que se ausentam de receber para não ter que dar, que ficam neutros na vida e afastados dos demais. Para essas pessoas, diante do enorme presente que foi receber a Vida e a oportunidade que é Viver, abstêm-se de sentir necessidades e fogem da vida. Não querem ter amigos e se os tem é como se não tivessem importância, minimizam sua participação nas relações com a família, vizinhança e sociedade. A postura delas é a do observador distanciado: não “sujam as mãos” por assim dizer. Talvez se considerem superiores ou especiais, mas seu gosto pela vida é limitado pela estreiteza de seu envolvimento e elas se sentem vazias insatisfeitas, podem sofrer de depressão, ou já tiveram em alguma fase da vida.

Essa recusa inicia-se no relacionamento com os pais ou com um deles, inicia-se lá e depois se transfere para outros relacionamentos: o namoro, o casamento, o emprego, os próprios filhos… Se justificam reclamando. Em seu inconsciente estão dizendo que o que receberam não foi o suficiente, não foi o bastante ou não lhes convinha, apontando erros e limitações no doador. O resultado é sempre o mesmo: continuam vazias e passivas, perdidas e incompletas.

Prestimosidade: “É melhor você dever pra mim, do que eu dever pra você”. Pessoas que seguem esse padrão preferem negar suas necessidades. Muitos idealistas assumem essa postura, mas essa luta para a libertação da necessidade é hostil aos relacionamentos, pois aqueles que só desejam dar, sem receber, apegam-se à ilusão de superioridade, rejeita o prêmio da vida e nega igualdade ao parceiro, à parceira. Ao longo do tempo tornam-se ressentidos, solitários e amargurados.

Troca Total: O contentamento que se consegue no dar e receber plenamente é o mais belo caminho. O dar e receber em equilíbrio entre as pessoas traz o sentimento de abundância e felicidade. Esse é o padrão que seguem as pessoas alegres e contentes.

Isto é algo muito simples: se você deu algo (se prestou um bom atendimento, se deu atenção ou resolveu um problema para alguém e querem lhe retribuir: aceite!). Tanto é importante quem dá com alegria quanto quem recebe com humildade.

Ao receber um elogio ou um presente, agradeça de coração e não se desculpe dizendo: “Não precisava” … Diga apenas muito obrigado e suporte a alegria de receber em silêncio.

Em um de seus livros Bert Hellinger conta que quando já estava de malas prontas para ir embora da África, onde viveu por 16 anos, foi se despedir de um senhor doente que ele ajudava… Chegando lá após um abraço forte o senhor lhe deu algumas moedas para as despesas da viagem… Bert quase lhe devolveu pois sabia que aquelas moedas representavam muito dinheiro para o senhor e ele poderia usar para comprar remédios. Quase devolveu, mas calou-se e aceitou ao ver a alegria dele em poder dar algo grande ao amigo, em troca de tantos anos de cuidados.

Vem no Instagram @pormarciaoliveira e me conte em qual padrão você se encaixou, toda quinta, após a saída deste texto aqui, dou uma aula ao vivo com o mesmo assunto, para refinar o aprendizado.

Receber é um exercício difícil para muitos de nós, mas gostaria de fazer um convite para você:  A cada coisa que te derem, aceite de bom grado e suporte ser amado pelos demais.

Afinal: “Tanto é importante quem dá com alegria quanto quem recebe com humildade”.

Márcia Oliveira

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail