Professias e revelações

Atitudes incompatíveis com a ética comportamental recomendada pela Doutrina Espírita, o profetismo irresponsável e as revelações sobre as existências pregressas.

Atitudes incompatíveis com a ética comportamental recomendada pela Doutrina Espírita, o profetismo irresponsável e as revelações sobre as existências pregressas.

                As previsões desastrosas sobre o futuro da Humanidade, que campeiam, apavorantes, são deduzíveis pela conduta que governos e homens de várias Nações se permitem, cultivando a beligerância sem disfarce, o egoísmo sem medida e a correria armamentista, a que se aplicam os grandes blocos do Oriente e do Ocidente, sob as justificativas de medidas preventivas para a paz.

                Não há porque duvidar-se das notáveis informações precognitivas que vêm atravessando os séculos; em torno do fim dos tempos, desde as visões dos profetas antigos às palavras de Jesus, no sermão profético, ou narrados por João, no incomparável Apocalipse, ou, ainda, as previsões de Nostradamus e outros não menos eminentes médiuns de todas as épocas…

                Ressalte-se, porém, que os tempos negativos, infelizes e o mundo moral inferior serão os que darão lugar a uma vida menos atribulada do que a existente nestes tumultuados dias do planeta, que ainda transita de um estagio expiatório para uma fase de regeneração com as criaturas que o habitam.

                Não se creia, portanto, literalmente, na extinção da vida, mesmo porque, se as formas desaparecessem, não se acabariam os seres em si mesmos, cujo berço e habitat definitivo são além da matéria, na sua estrutura íntima, portanto, espiritual.

                Guerra, calamidades, desastres de todo porte sempre os houve, em razão de o lento processo da evolução moral dos homens, por sua livre opção, vir ocorrendo, por enquanto, através do fórceps da dor…

                Convenhamos que o importante para todos nós, desencarnados ou encarnados, não é o que fomos, qual o papel transitório que desempenhamos no palco das existências corporais, mas o que hoje somos, o que ora valemos e fazemos, o que viremos a ser…

                Espíritos irresponsáveis, folgazões comprazem-se em estimular as vaidades chãs, incensando aqueles com quem convivem, narrando-lhes fatos e acontecimentos mirabolantes, informando-os de reencarnações de pessoas importantes, com eles distraindo-se e, ao mesmo tempo, levando-os ao ridículo.

                O estudioso sincero do Espiritismo deve precatar-se de disparates e frivolidades desse porte, examinando-se com critério e concluindo, por si mesmo, pelo que é, pelas inclinações e tendências atuais, o que foi nas existências tansatas.

                Se à Divindade aprouve descer o véu do esquecimento sobre as lembranças das existências anteriores, fê-lo por ser mais proveitoso ao Espírito ignorar do que perder-se em excogitações improdutivas, senão prejudiciais, em torno da questão.

                Não se nega que, muitas vezes, para dirimir um grande problema, atender a uma premente necessidade, impulsionar o progresso, Espíritos Superiores concedem informações em torno do passado dos seus pupilos, sempre vazadas na discrição, na prudência e num conteúdo do qual se retiram salutares lições que revigoram o desfalecido na luta e o sustentam nas difíceis conjunturas…

                A todos nós devem interessar o bom uso da oportunidade, o aprofundamento do estudo da Doutrina, com que nos armaremos de vigilância e responsabilidade para os cometimentos superiores da reencarnação, que tem como meta resgatar os erros do passado e adquirir valores positivos para o futuro.

 

Livro: ROTEIRO DE LIBERTAÇÃO. Diversos Espíritos. Vianna de Carvalho (Espírito). Psicografia Divaldo Pereira Franco. Livraria Espírita Alvorada Editora. 1ª ed. Salvador. BA. 1981.

Manoel Ataídes Pinheiro de Souza. CEAC. Guaraniaçu – PR.  [email protected]