Amor aos inimigos

“Ora, a vós que me escutais, eu digo: amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam. 

“Ora, a vós que me escutais, eu digo: amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam.  Falai bem dos que falam mal de vós e orai por aqueles que vos caluniam.  Se alguém te bater numa face, oferece também a outra… Se amais somente aqueles que vos amam, que generosidade é essa? Até os pecadores amam aqueles que os amam.  E se fazeis o bem somente aos que vos fazem o bem, que generosidade é essa? Os pecadores também agem assim.  E se prestais ajuda somente àqueles de quem esperais receber, que generosidade é essa? Até os pecadores prestam ajuda aos pecadores, para receberem o equivalente. Amai os vossos inimigos, fazei o bem e prestai ajuda sem esperar coisa alguma em troca. Então, a vossa recompensa será grande. Sereis filhos do Altíssimo, porque ele é bondoso também para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso.   (Lc.6.27-38)

 Amar os inimigos e fazer bem a eles não é uma atitude  praticada neste mundo. Como a história nos ensina, antes de Jesus Cristo, nunca ninguém deu este tipo de conselho para amar os inimigos. Fora de Jesus Cristo ninguém praticou esta atitude.  Jesus Cristo crucificado mudou esta atitude. Ele na cruz rezou: ” Pai, perdoa-lhes! Eles não sabem o que fazem!” (Lc.23.34)  Amar os inimigos e fazer bem a eles, sem a especial graça divina, é em cima das nossas forças humanas. A lei aqui na terra & eacute;: “Ouvistes que foi dito: 'Olho por olho e dente por dente!'   Mt.5,38

Amar os inimigos e fazer a eles bem na nossa opinião humana é impraticável. Mas nós, os cristãos, temos que seguir Jesus Cristo perdoando os inimigos e fazendo bem a eles.

Nós cristãos temos muitos exemplos de amor aos inimigos.

Que seja o exemplo da italiana santa Maria Goretti. Aos 6 de julho de 1902 com doze anos foi atacada por um rapaz, Alexandre de 20 anos com intenção para estupra-la. Ela se defendeu gritando “Não! É um pecado! Deus não gosta disto!” Recebeu 14 facadas, mas resguardou a sua virgindade. Em pouco tempo faleceu. Antes de morrer falou à sua mãe: “Sim, o perdoo… Lá no céu, rogarei para que ele se arrependa… Quero que ele esteja junto comigo na glória eterna”. Ela realizou a ordem de Jesus: amar os inimigos. A mãe dela fez mesma coisa. Não só perdoou Alexandre mas o adotou como o seu filho.

As leis Internacionais da guerra, influenciadas pelos Evangelhos, definem que os soldados inimigos feridos nas batalhas tem que ser recolhidos e bem tratados como próprios soldados.

Mais um exemplo de amor aos inimigos. A Noruega foi cristianizada no século dez pelos noruegueses quando foram prisioneiros das guerras. Os noruegueses, famosos vikings faziam excursões bélicas contra Inglaterra. Uma vez perderam  batalha e tiveram que fugir. Muitos deles foram feridos e não tinham força para fugir e foram capturados junto como o seu rei Olavo. A Inglaterra era cristã, então eles foram tratados com amor cristão. Depois alguns meses quando se recuperaram os monges deram a eles catequese. Eles voltaram para a Noruega como cristãos e evangelizaram com fervor o seu pais. Por causa disso o rei Olavo é reconhecido como o Santo Olavo.

Quem, seguindo Jesus Cristo, pratica o amor aos inimigos se torna santo e tem garantido o Céu.

Óh! Bom Jesus misericordioso, eu sei que tem pessoas que odeiam a Igreja Católica e especialmente os padres. Eu todo dia rezo por estas pessoas. Bom Jesus ouça a minha oração que eu me encontre com os meus perseguidores no Céu e que eu vá rir com eles de alegria agradecendo a Ti Jesus Misericordioso pela nossa mutua Salvação. Amém.