Como é o Céu?

Alguns anos atrás fui atender com os santos sacramentos   um menino de doze anos. A doença dele era infecção generalizada.

Alguns anos atrás fui atender com os santos sacramentos   um menino de doze anos. A doença dele era infecção generalizada. No quarto dele tinha muita gente. Todo mundo o consolava dizendo que ele vai sarar.  Em um certo momento da conversa na frente de todas as pessoas ele fez para eu uma pergunta: Padre me conte, como é o Céu? Todo o mundo ficou consternado. Também eu, pois aconteceu, que pela primeira vez na minha vida sacerdotal um doente me fez este tipo de pergunta. Sim, comecei a falar de todas as maravilhas que de um ou de outro modo existem no Céu. Eu falei: Lá não há doenças e sofrimentos. Todas as pessoas vivem na paz e alegres. Todos tem amor um pelo outro. Tem muitos e maravilhosos jardins cheios de flores bonitas e cheirosas. Os anjos maravilhosamente tocam os instrumentos musicais e cantam canções bonitas.  Há celebrações litúrgicas cheias de esplendor de ouro, diamantes e perolas. Em todo o momento a presença de Deus Pai, de Jesus Cristo, de Espírito Santo e de Maria Santíssima, dos Anjos e dos Santos faz todos muito felizes, etc. etc. Ele me escutou com os olhos fechados. Quando parei falar ele abriu os olhos e emocionado ele me disse: Obrigado padre!. E umas lagrimas saíram dos olhos dele. Ninguém mais falou a ele que ele ia sarar. Todas as pessoas sentiram que ele tinha saudades do Céu. Em poucos dias ele faleceu.

Esta é a verdade, que não devemos esquecer. Nós aqui na Terra estamos de passagem. Ninguém fica aqui por muito tempo. A meta da nossa vida aqui na Terra é nos preparar para a vida eterna no Céu. É bom lembrar e pensar nisso especialmente quando os problemas da vida nos desanimam ou a vida perde o sentido. Nessas horas é bom lembrar que vale a pena aguentar as dificuldades aqui na Terra, pois tudo vai terminar na felicidade dos Céus. E a felicidade será tão grande que nem temos aqui na Terra a capacidade imaginá-la.  São Paulo Apostolo escreve: Mas como está escrito, o que Deus preparou para os que o amam é algo que os olhos jamais viram, nem os ouvidos ouviram, nem coração algum jamais pressentiu. (1Cor.2.9)

A felicidade dos Céus é tão grande que quem ver a Deus morre de saudades dele. A Sagrada Escritura conta a história de Moisés que quis ver o Deus face a face.  Moisés disse: Mostra-me a tua glória!…Não poderás ver minha face, porque ninguém me pode ver e permanecer vivo.  (Ex.33.18-21)

Também o último livro da Sagrada Escritura da Apocalipse apresenta a visão dos Céus.

Vi então um novo céu e uma nova terra. Pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.  Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, vestida como noiva enfeitada para o seu esposo.  Então, ouvi uma voz forte que saía do trono e dizia: Esta é a morada de Deus-com-os-homens. Ele vai morar junto deles. Eles serão o seu povo, e o próprio Deus-com-eles será seu Deus.  Ele enxugará toda lágrima dos seus olhos. A morte não existirá mais, e não haverá mais luto, nem grito, nem dor, porque as coisas anteriores passaram.  (Ap.21.1-4)

Oh, Meu Bom Jesus! Sempre me lembre da beleza do Céu quando a tentação do pecado me ataca, quando o desanimo toma conta de mim, quando me sinto abandonado, quando a minha vida perde o sentido. Que a lembrança da futura vida no Céu me entusiasme e dê o vigor à minha firme caminhada cristã. Amém.