Vale a pena rezar?

Jesus Cristo falou: Pedi e vos será dado! Procurai e encontrareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo

Jesus Cristo falou: Pedi e vos será dado! Procurai e encontrareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede recebe, quem procura encontra, e a quem bate, a porta será aberta. Quem de vós dá ao filho uma pedra, quando ele pede um pão? Ou lhe dá uma cobra, quando ele pede um peixe? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem! (Mt.7.7-11).

Mas muitas vezes a nossa oração não é atendida. Até a oração do próprio Jesus Cristo, Filho de Deus Pai não foi atendida. Os Evangelhos contam: Jesus saiu e, como de costume, foi para o monte das Oliveiras. Os discípulos o acompanharam. Chegando ao lugar, Jesus lhes disse: Orai para não cairdes em tentação. Então se afastou dali, à distância de um arremesso de pedra, e, de joelhos, começou a orar. Pai, se quiseres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua! (Lc.22.39-45).

A oração de Jesus não foi atendida conforme Ele pediu. Pois Ele pediu o afastamento da sangrenta paixão. Porém sem efeito. Ele tinha que cumprir o seu destino de morrer na cruz. Por que então Ele incentivava: Pedi e vos será dado! Procurai e encontrareis! Batei e a porta vos será aberta? A resposta tem que ser esta. A primeira finalidade da oração de Jesus era afasta-lo da morte na cruz. Mas a vontade do Pai era indispensável para cumpri-la. Jesus Cristo tinha que morrer na cruz. Então a oração de Jesus Cristo era perdida? Não! Ela serviu para outra finalidade, serviu para fortalecê-lo espiritualmente para cumprir a primeira finalidade: contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua! Apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. Entrando em agonia, Jesus orava com mais insistência (Lc.22.44-450. A oração de Jesus O ajudou com dignidade para suportar a morte na cruz. Ele não brigou com os carrascos, não xingou os Judeus e Romanos, não amaldiçoava a ninguém. Ele ao contrario do comportamento dos Apóstolos se comportou com nobreza. Os Apóstolos fugiram e Pedro ate negou que conhece Jesus Cristo. Pois eles não rezaram. Jesus os incentivava: Orai para não cairdes em tentação. Mas eles dormiram. E quando chegou a prova da fidelidade do modo covarde fugiram.

Oração nunca é perdida. De uma ou outra maneira ela nos ajuda. A garantia disso são as palavras de Jesus Cristo: Pedi e vos será dado.

É Interessante conselho de São Paulo Apóstolo. Ele acredita muito na força da oração, portanto aconselha: Orai sem cessar (1Ts.5.17).

Como melhor entender este conselho? A resposta é simples. Não precisa ficar de joelhos, não precisa ficar com mãos juntadas, não precisa rezar em alta voz, não precisa mexer com os lábios. Podemos rezar com o pensamento. Ninguém ao meu lado precisa saber que estou rezando. E daí eu rezo trabalhando, viajando, andando, estando deitado. Em todos os momentos e em todas as posições posso rezar. Rezando fico perto de Deus. E o que é mais importante, Ele me dá a força para resistir as tentações do pecado. Este é o conselho do próprio Jesus Cristo. Ele o deu no Jardim das Oliveiras: Orai, para não cairdes em tentação ( Mt.26.41).