Lições da Vida

Vitórias e derrotas atapetam a trajetória humana. Ganhar e perder fazem parte do cotidiano.Até perdendo é possível ganhar. São os

Vitórias e derrotas atapetam a trajetória humana. Ganhar e perder fazem parte do cotidiano.
Até perdendo é possível ganhar. São os paradoxos da caminhada. Nem sempre o triunfo é benéfico, solutar; a lições que só a derrota e o fracasso ensinam.
A rigor, o Cristão não fracassa nunca. Ele aprende, cria experiência. O filho Pródigo amou mais seu pai, após a ingratidão félial no seu regresso contrito à casa paterna. Até o pecado é graça, se não coloca mais perto de Deus. É tão misteriosa e comovente a pedagogia da misericórdia divina!
Sem a estrada de Damasco – Saulo perseguidor os Cristões – talvez não tivesse nascido o grande apóstolo Paulo.
Às vezes ganhamos perdendo. Ganhamos humildade. Amadurecemos. O único fracasso verdadeiro é aquele do qual não aprendemos NADA.
A força do ativismo
A cena aconteceu no cais do porto, em Nova Iorque. Um esportista afoito, corajoso, dava os últimos retoques em seu barco, prestes a enfrentar o mar aberto, por quatro a cinco meses. Seria a grande travessia marítima de sua vida. Sozinho, naquele barco pequeno, mas bem equipado.
Imprensa e uma multidão de curiosos acotovelavam-se no pátio do cais. Cético muitos murmuravam:

  • É um jovem insensato. Vai naufragar no primeiro percalço… ou será pastos fácil de vorazes tubarões.
    Sorrindo, confiante, o pai abanava da praia:
  • Coragem e boa viagem, meu filho. Tudo vai dar certo. Bons ventos te levem, bons ventos te tragam de volta.
    Pelas riboltas do tempo, dois grupos de indivíduos desfilam: os otimistas e os desolamentos, os entusiastas e os “demissionários”, os engajados, atuantes e os sócios do Confraria dos Braços Cruzados, que passam a existência debruçados à janela, bocejando de tédio, olhando a banda passar…
    Nascemos para vencer e não para ser derrotados. Só alcança o triunfo quem nele acredita. Santos e heróis são aqueles que enfrentam problemas e desafios, pelejaram bravamente, perseverando onde outros disistiam. Ruy Barbosa sintetizou admiravelmente: “Maior que a tristeza de não ter vendido é a vergonha de não ter lutado”.
    E mais: 1º um dia sem rir é um dia perdido. Um dia sem ler é um dia desperdiçado.
    2º Nosso mundo dividido, violento, e triste grita por fraternidade para voltar a ter gente alegre e feliz.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail