O FRACASSO PODE SER UMA BENÇÃO II

O fracasso é uma benção ou uma maldição, dependendo da reação da pessoa. Caso se olhe para o fracasso como

O fracasso é uma benção ou uma maldição, dependendo da reação da pessoa. Caso se olhe para o fracasso como uma espécie de cutucada da mão do destino sinalizando para se seguir em outra direção e se aja de acordo com o sinal, é praticamente certo que a experiência se torne uma bênção. Caso se aceite o fracasso como uma indicação de fraqueza e se rumine sobre isso até produzir um complexo de inferioridade, então é uma maldição. A natureza da reação conta uma história que está sempre sobre controle exclusivo do indivíduo. Ninguém possui imunidade total contra o fracasso, e todo mundo também tem o privilégio e meios de reagir ao fracasso da maneira que desejar. As circunstâncias sobre as quais não se tem controle podem resultar, e as vezes, resultam em fracasso, mas não existem circunstâncias que possam impedir de se reagir ao fracasso da maneira mais adequada para se ter benefício. O fracasso é um instrumento de medição preciso com que o indivíduo pode determinar suas fraquezas e fornece, portanto, uma oportunidade de corrigi-las. Nesse sentido, o fracasso é sempre uma bênção. O fracasso geralmente afeta as pessoas de uma ou outra das seguintes formas: serve apenas como desafio para um esforço maior ou subjuga e desencoraja de se tentar de novo. A maioria das pessoas perde a esperança e desiste aos primeiros sinais de fracasso, antes mesmo dele abater-se sobre elas. E um grande percentual de pessoas desiste quando acometidas por um único fracasso. O líder potencial jamais é subjugado pelo fracasso, mas é sempre inspirado a maior esforço por ele. Observe seus fracassos e você verá se tem potenciais para a liderança. Sua reação dará uma pista confiável. A maioria dos chamados fracassos são apenas derrotas temporárias que podem ser convertidas em ativos de natureza inestimável caso se assuma uma atitude mental positiva em relação a eles. Do nascimento à morte, a vida coloca um desafio constante às pessoas que dominam o fracasso sem ir à lona e recompensa com riqueza abundante e grandes poderes pessoais, aqueles que enfrentam o desafio com sucesso. O mundo generosamente perdoa o indivíduo por seus erros e derrotas temporárias, desde que ele os aceite como tal e continue tentando, mas não existe perdão para o pecado de desistir quando o percurso é duro! O lema da vida é: “Um vencedor nunca desiste, e um desistente nunca vence”. O fracasso do Japão na Segunda Guerra Mundial foi sua maior vitória, visto que o fracasso rompeu o jogo vicioso da superstição a que o povo japonês estava preso e, deu a ele o primeiro gostinho de democracia e uma oportunidade de tomar seu lugar na família dos povos civilizados em igualdade com todos os outros. Em todas as atividades humanas, a natureza parece favorecer o “tolo” que não sabia poderia fracassar, mas que foi em frente e fez o “impossível” antes de descobrir que não podia ser feito. Henry Kaiser nunca havia construído embarcações marítimas, mas a emergência da Segunda Guerra Mundial exigiu mais navios do que os estaleiros consagrados podiam fornecer, por isso Kaiser começou a construir navios com tamanha fé e entusiasmo que literalmente “deu um lençol” em alguns dos homens mais antigos e experientes do setor, com um recorde na produção, e um recorde em baixo custo! O homem que diz que “não dá para fazer”, geralmente acaba sob os pés do homem que está ocupado fazendo, o homem que tem sucesso porque se lançou no caminho das leis universais e, adaptou-se aos hábitos do universo garantindo-se assim contra o fracasso. O homem que diz que “não dá para fazer”, nunca estudou as leis da natureza. Um velho mineiro passou trinta anos em busca de metais preciosos, deparando apenas com decepção e desespero até ser atingido pelo infortúnio de sua fiel mula quebrar a perna numa toca de esquilo. A mula teve de ser abatida. Enquanto cavava um buraco para enterrar o animal, o mineiro topou com o mais rico depósito de cobre do mundo inteiro!