Responsivo

Respeito à vida

Para ser feliz de verdade é preciso que o homem tenha a paz consigo mesmo, com a natureza e com o seu criador.

O que não pode acontecer é o homem estragar, destruir, colocar em perigo a natureza, com refinado egoísmo. No universo tudo é ordem, equilíbrio e perfeição.

Vamos pegar um exemplo fácil de entender. Se matarmos todos os passarinhos, como os pardais e as andorinhas, o mundo, dentro de dois anos, estará em perigo. Dentro de mais um ano, os homens começarão a morrer de fome. Por que? É que os pássaros comem milhares de insetos cada um, por dia. Matando os pássaros, os insetos aumentarão em razão geométrica, invadirão todos os espaços, destruirão as colheitas, os campos, e as florestas.

Os homens começarão a sofrer escassez de tudo; virá a fome, a doença, a morte, dentro de pouco tempo.

O jeito, então é começar por respeitar os passarinhos e os demais membros da comunidade viva da terra, porque todos são peças de equilíbrio da Mãe natureza. Outro exemplo. Se eliminarmos todos os sapos e ratos ou outros bichinhos quejandos, as cobras invadirão as cidades e os campos, espantarão as pessoas, comerão os animais domésticos e farão um tremendo estrago no equilíbrio ecológico. Mas se, por outro lado, matarmos todas as cobras, também causaremos desequilíbrio pernicioso.

Eis um caso histórico: há muitos anos, na Guiana, país vizinho do Brasil, em certas aldeias, as cobras começaram a invadir as casas. Houve pânico, e foi decretado que elas deveriam ser mortas. Assim se fez. Todas as cobras foram mortas naquela região. Mas, dentro de alguns meses as casas foram invadidas por milhares de ratos e sapos. O jeito foi importar cobras de todos os tipos, na região fronteira da Amazônia brasileira.

Devemos respeitar ao máximo a natureza. Não é lícito eliminar a vida, qualquer que seja, sem absoluta necessidade ou legítima defesa.

Achamos o morcego um bicho feio e asqueroso. Esse mesmo bicho come centenas de insetos nocivos à agricultura.

Outros tipos de morcegos comem apenas frutinhas, e espalham sementes por toda parte, reflorestando nosso meio ambiente.