DESEJOS X FOCO

Um jovem aprendiz perguntou ao seu Mestre qual era o grande segredo da vida para atingir os desejos. O Mestre

Um jovem aprendiz perguntou ao seu Mestre qual era o grande segredo da vida para atingir os desejos. O Mestre levou o jovem aprendiz até um lago e pediu para ele olhar seu reflexo na água. Enquanto o jovem olhava seu reflexo, o Mestre afundou a cabeça dele. O jovem se debatia querendo voltar à superfície, mas o Mestre continuava segurando sua cabeça. Até que uma hora, o Mestre puxou-o de volta e disse: O grande segredo da vida é desejar algo com a mesma intensidade que você desejou voltar a respirar.

 

SÓCRATES E A MORTE

Um pouco antes de morrer, quando se estava preparando para beber o veneno mortal que lhe foi imposto por condenação, um discípulo perguntou-lhe a Sócrates: mestre, não tens medo da morte? Sócrates respondeu: como é que vou ter medo de algo que não conheço? Só depois saberei. Existem duas possibilidades após minha morte. Primeiro: com a morte tudo pode terminar, nada sobrará de mim e no segundo caso, se após a morte do meu corpo a minha alma continuar viva, completando seu ciclo de evolução de uma outra maneira, não tem sentido o medo, pois continuarei vivo numa outra dimensão. Então, em ambos os casos é ridículo ficar com medo, pois nas duas alternativas a morte é irrelevante.

 

DIFERENÇA ENTRE UM PROFESSOR E UM MESTRE

O professor é aquele que cobra, aquele que obriga o aluno a levar o conhecimento sobre seus ombros, muitas vezes de forma coercitiva obrigando-o a pensar como ele, o mestre é aquele que está lá esperando que o aluno vá ao seu encontro sem exigir nada. Não existe provas para o mestre, pois, nessa vida tão contingente as provas não são possíveis, pois a inteligência não pode ser examinada, não pode haver um papel escrito para julgá-la, talvez por isso as instituições de ensino continuem produzindo pessoas mecânicas e frias como se fossem robôs e enciclopédias ambulantes cheias de conhecimento, mas vazias de sabedoria.

 

O CONHECIMENTO NÃO SE MEDE

 Um professor pode julgar a memória ou a capacidade de recordar algo através da memória, mas nunca poderá julgar a capacidade do saber do aluno. Um mestre não aplica provas, entras na sala dele para aprender participar, debater e dialogar livremente, você é convidado ao vasto e ao infinito. Com um professor você terá que aprender, com um mestre você terá que desaprender para começar tudo de novo. A aprendizagem está na desconstrução e não no oposto. O conhecimento é uma gota, o desconhecimento o mar. Como educador nunca fui fã de aplicar provas rígidas provocado o terror aos alunos, sempre fui a favor de ensinar em salas de aulas com o máximo de empenho sempre tentando melhorar as metodologias para que o aluno compreenda e não simplesmente entenda. Provas são consequências do que você plantou, se o plantio for deficiente, a colheita também será.

 

A MINHA CANETA ANOTOU

O abraço à amiga Adriane Azevedo do restaurante Wátio.  O abraço a leitor desta coluna Tio Tomé.  O abraço ao Frido Ruths que sempre lê esta coluna. Os bom atendimento e os bons preços na Movelar I e II da família Guerra. O abraço ao amigo bioquímico Toninho Pavan. A liderança do Marquinho na área farmacêutica. As ofertas diárias na rede Lar de supermercados. A liderança na Comercial Virmond na área de material de construção e o abraço a todos os educadores municipais e estaduais de toda a região