Epidemia

Quem diria que a história iria se repetir. Numa tarde tranquila há muito tempo, assistia a um filme de 1995

Quem diria que a história iria se repetir. Numa tarde tranquila há muito tempo, assistia a um filme de 1995 intitulado Epidemia, no trama, um coronel-médico do exército americano, além de ser o chefe do departamento de pesquisas epidemiológicas, investiga uma doença contagiosa que mata em pouquíssimo tempo, que já dizimou um acampamento militar na África. Nos EUA, a população de uma pequena cidade começa a apresentar os mesmos sintomas da doença, porém, o contágio se desencadeia muito mais rapidamente, dessa maneira, o exército coloca a cidade sob quarentena, ninguém podia sair às ruas.

Coronavírus

Num dia qualquer acordamos e a mídia nos mostra que tudo mudou, aos poucos essa notícia se transforma em medo generalizado, de repente percebemos que a muralha da China não era intransponível, que Nova Iorque ficou adormecida e que nenhuma estrada quer conduzir a Roma. Um vírus se corou como se fosse o dono do mundo e as pessoas se deram conta que somos frágeis, não sabemos se o problema foi de propósito ou surgiu pela nossa irresponsabilidade, porém, a ameaça está aí cada dia mais forte. Os abraços e beijos que significavam carinho se transformaram em armas letais e perigosas e a escassez de produtos com os preços elevados, nos mostra como o ser humano é egoísta, de tão egoístas ouvimos pessoas falarem: não tem problema, este vírus somente leva os velhinhos, como senão tivéssemos pais e avôs.

A fragilidade humana

 Queremos fazer valer os nossos direitos, de poder decidir se deixamos viver ou não o semelhante e agora percebemos que não podemos decidir nem pela nossa vida. Uma sociedade que decidiu através das religiões que um ser superior existe sim sequer procurá-lo. Hoje colocamos uma frágil máscara de pano não só para evitar um vírus, também serve para tampar as nossas vulnerabilidades, as pessoas lavam as mãos a cada momento para negar as responsabilidades tal como o governador romano Pôncio Pilatos dizendo que a culpa é dos outros. Teve que acontecer esta epidemia que está açoitando o planeta para percebermos o quanto somos vulneráveis, que não tínhamos todas as coisas em nossas mãos. Cada canto deste planeta está enfrentando hoje um vírus que parecia estar tão longínquo e hoje está pelas ruas batendo em nossas portas trancadas. Esse vírus talvez tem a missão de refrescar a memória, que de fato existe um ser poderoso que governa as forças cósmicas do Universo que o homem nunca conseguiu decifrar e que muitos o denominam de Deus. Essa energia pura que talvez ativou aquela ínfima partícula que resultou numa grande explosão quando tudo começou.

A minha caneta anotou

Os bons preços da Rede Lar de supermercados comandada pela dona Olinda, Silo e Rogério. Os preços imbatíveis da Comercial Virmond na área de materiais de construção. O extremo profissionalismo dos funcionários do laboratório de exames clínicos Modelo em frente ao hospital São Lucas do bioquímico Toninho Pavan e a Salete Pavan que.  O ótimo atendimento do Luciano Polônio e da sua esposa Vanessa na Microlan informática você encontra todos acessórios para o seu computador. As ofertas da semana e domingos no auto posto Lalaco I e II. Na hora do chimarrão e tereré prefira produtos da erva mate Becker. Os bons produtos da fábrica Fornello comandada pelo Rodrigo Richardi. A dedicação na área farmacêutica da família Bortoluzzi das farmácias santa Terezinha.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail