O medo nosso de cada dia

O pior inimigo do homem é o medo. Temos medo da dor, do escuro, de perder o grande amor, de

O pior inimigo do homem é o medo. Temos medo da dor, do escuro, de perder o grande amor, de não passar no vestibular, de não se formar, de não arrumar emprego, de perder o emprego, do futuro, da velhice, da doença e o pior de todos os medos: a morte, mas por causa desse medo corremos atrás das coisas. O medo nos dá aquele enorme impulso de fazer alguma coisa, antes de morrer.

Autenticidade

Chega um momento na vida em que: ou você diz o que pensa, correndo o risco de magoar os amigos e a família, ou você vai ser para sempre aquela pessoa bacana, fácil, gente boa, cheia de dentes por fora e amarradas por correntes em seu interior. Resultado: tristeza profunda, depressão e ansiedade. Todas as coisas estão na nossa mente, o resto é consequência.

Fora de padrão

Pessoas que ameaçam alguém no Facebook, direta ou indiretamente tem algum distúrbio ou há algo de errado com elas, pois esse meio não é o lugar.

Liberdade

Muitas pessoas pensam que são completamente independentes e livres e alegam que fazem o que querem, se você faz parte da sociedade, isso é impossível. E o que é a liberdade? Caminhar pelas ruas? Não estar preso? Agora vamos analisar o cotidiano de uma pessoa que diz ser livre em sua plenitude. Estude, curse uma carreira boa numa faculdade, aprenda uma profissão, procure um trabalho, vá trabalhar, agora já é o tempo de casar, agora é o tempo de ter filhos, você tem que seguir a moda, as suas roupas são ultrapassadas, aja normalmente, caminhe pelo acostamento, pague os seus impostos, não tenha vícios, não olhe agora, não seja preconceituoso, cuidado, você vai ser processado, assista a TV, seja ético, não seja imoral obedeça a lei se não quer ser preso e não esqueça de pagar sua aposentadoria e economizar para a velhice. Agora grite com toda a sua força: sou livre!

Amor é desencontro

Amor pode em certo grau ser considerado um desencontro porque implica em algum desejo que você não possui. Quando criança, você desejava o brinquedo do amiguinho ou do primo. Quando adolescente você desejava o carro do colega de colégio, talvez a namorada. Quando adulto você muitas vezes desejou o emprego do vizinho ou do amigo, porém, quando você consegue o que é dos outros, rapidamente você não os deseja mais, pois você os assassinou no baú do esquecimento. Geralmente o homem não deseja o que já conquistou, porém nunca confunda cobiça com inveja, cobiça é desejar o que o outro tem querendo possuir as mesmas coisas a qualquer custo e a pessoa vai atrás até conquistá-los. Inveja é bem diferente da cobiça, inveja é ter um sentimento doentio de não querer que o outro tenha nada, de preferência que perca os seus bens.

A minha caneta anotou

O abraço ao Ildo e Fátima guerra que sempre prestigiam esta coluna. As boas ofertas da Comercial Virmond. O bom atendimento e os bons preços na farmácia do Marquinho onde a qualidade é comprovada. A liderança da famíla Cruchinski na área de supermercados -Rede Lar-. Qualidade total em análises clínicas você encontra no laboratório Modelo da família Pavan comandado pela Salete e pelo bioquímico Toninho Pavan. O bom atendimento na Microlan informática onde tem os melhores artigos para informática. O melhor café colonial da região é na fábrica Fornello do Rodrigo. Para chimarrão e tereré o melhor você encontra nos produtos Becker. O bom atendimento nos postos Lalaco I e II.