Deputado federal Rossoni (PSDB) anuncia aposentadoria na política

Argumentou que encerra sua carreira na política em janeiro de 2023, quando haverá o fim do mandato de deputado federal

Valdir Rossoni anuncia sua saída da política após ter entrado nela em 1978, quando se tornou secretário na prefeitura de Bituruna. Em uma nota na sua rede social, disse que não concorrerá a mais nada e fica no cargo até o fim do mandato de deputado federal, em janeiro de 2023.

Como Rossoni era o nome indicado pelo partido para disputar o Senado, caso os tucanos fossem de chapa para a disputa, o anúncio de Rossoni é um indicativo de que o partido conseguiu uma coligação para seu pré-candidato ao governo, Cesar Silvestri Filho. A aliança mais provável é com o União Brasil, que tem como pré-candidato ao Senado o ex-juiz federal Sergio Moro.

Saída

Rossoni, em suas redes sociais, comunicou sua saída declarando seu sentimento de gratidão.“Decidi que não serei candidato a cargo algum na eleição que se aproxima. Encerro minha trajetória política em janeiro de 2023, quando termina meu mandato de deputado federal”.

Em sua postagem, Rossoni aproveitou para agradecer os apoios que teve em sua caminhada e também dos amigos que fez. “Jamais esquecerei todos aqueles que confiaram em mim e caminharam ao meu lado em algum trecho desta caminhada. Volto para minha terra natal, Bituruna, cidade onde nasci e escolhi para viver. Se um dia passarem pela terrinha, estarei na minha indústria, a Brasfibra, de botina e mão na massa”.

PSDB e União Brasil já formalizaram aliança em São Paulo, onde o União indicará o vice do governador Rodrigo Garcia, e no Rio Grande do Sul, em torno da candidatura do ex-governador Eduardo Leite. No Paraná, Moro e Silvestri, que já estiveram juntos no Podemos, têm estreitado laços e a coligação está cada vez mais próxima. A posição do MDB estadual, que não repetiu a aliança nacional com o PSDB, apoiando o governador Carlos Massa Ratinho Junior, facilita o acordo entre Silvestri e Moro, permitindo que os tucanos abram palanque para o pré-candidato do União à presidência da República, Luciano Bivar.

O PSDB realiza convenção nesta quarta-feira (20) mas não deve definir a coligação já, deixando em aberto, ao menos até a convenção do União Brasil, em 3 de agosto.

César Silvestri

A notícia da aposentadoria de Valdir Rossoni (PSDB) não é positiva para o pré-candidato ao governo do Paraná pela legenda, Cesár Silvestri Filho. Rossoni foi um dos padrinhos da troca partidária do ex-prefeito de Guarapuava, que trocou o Podemos pelo PSDB no início desse ano para concorrer ao Palácio Iguaçu.

Esse não é o primeiro revés de Silvestri. Ele se filiou ao PSDB pelas mãos de João Dória, que queria um palanque paranaense na tentativa de ser presidente, mas o ex-governador de São Paulo acabou desistindo da ideia em maio desse ano.

Dentro do PSDB existem setores que reclamam que Silvestri ainda não decolou nas pesquisas e que o partido deveria focar forças e recursos apenas na eleição de uma bancada forte para Câmara dos Deputados. Com aposentadoria de Rossoni e a abdicação de João Dória, agora apenas o deputado estadual Michele Caputo, segue firme na defesa do guarapuavano.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail