Espírita - Manoel Ataides
A outra face

Na movimentação cotidiana, em meio aos diversificados aprendizados, torna-se importante e necessária uma análise cuidadosa dos ensinos de Jesus, no que diz respeito ao ato de dar a outra face.

            A questão comportaria uma série de considerações, nas quais destacaríamos, indubitavelmente, a grandeza de apresentar o outro lado da própria intimidade, quando o mundo provocar-nos a exaltação do homem velho que, por certo, manifestar-se-á, com probabilidade de causar infelicidade e desdita.

            Para aqueles que nos feriram num dos lados de nossa personalidade, mostramos o outro, o do perdão sem limite, sem demora.

            Quando você esteja espicaçado pelo orgulho, apresente a face da humildade.

            Quando estiver tocado pela presunção, demonstre a grandeza da simplicidade.

            Quando chegar-lhe a atroada da violência, convidando ao amotinamento, será tempo de mostrar a tranquilidade que lhe vibra no íntimo.

            Quando assomar desespero em redor dos seus caminhos, faça brilhar o equilíbrio por expressão de radiosa harmonia.

            Quando defrontar-se com o vício de qualquer natureza, deixe às claras a face da virtude e da madureza interior que já lhe alcança os dias.

            Quando você for conduzido às faixas da tristeza e do desencanto, deixe cantar as notas da alegria e do otimismo, que tudo renovam.

            Quando lhe advenham amargura e solidão, exprima a voz da esperança e do entendimento, por dádiva espiritual melodiosa.

            Quando você se deparar com avalanches de sombras, impondo-lhe descaminhos, deixe passar por sua tecitura espiritual a claridade das luzes que lhe norteiam a vida.

            Quando você sofrer a agrestia da injustiça ou da ingratidão, apresente a fibra da dignidade e da equidade, como valores já conquistados em sua alma.

            Quando for atingido pelo esbordoamento da descrença nos valores do bem, responda com a flama da fé em Deus, que vibra em sua vida.

            Quando você for visitado pelo desânimo, enalteça a grandiosidade do estímulo superior e fraternal que o trabalho consegue nutrir.

            Quando o mundo ferir a sua atividade comum, com o deboche por suas lutas em prol da própria saúde moral, responda perseverando na boa conduta, demandando os campos de júbilo d’alma, júbilo esse que só se amplia com a fidelidade ao dever.

            Quando você sentir-se aturdido pelas forças caóticas da obsidente interferência do mal passageiro, atue com firmeza na dimensão do amor que, no Cristo, torna sua caminhada mais útil e consequentemente mais feliz pelas experiências da Terra.

            A outra face converte-se num símbolo glorioso para a vida do cristão autêntico. À frente de quaisquer dissonâncias que lhe cheguem, perturbadoras, jamais olvidar a sinfonia de amor e luz que poderemos plasmar, sob as bênçãos de Deus...

 

Livro: NOSSAS RIQUEZAS MAIORES. Por Diversos Espíritos. March (Espírito). Psicografia J. Raul Teixeira. Fráter Livros Espíritas.  Niterói - RJ. 2ª Ed. 2013.

Manoel Ataídes Pinheiro de Souza - Sociedade Espírita Amor e Conhecimento, Guaraniaçu – PR

[email protected]