Responsivo

Governo do Paraná lança campanha nas escolas

A ideia é vacinar crianças de até 15 anos de escolas públicas e privadas. A medida que segue até 19 de abril, oferece imunização contra doenças como: sarampo, covid e febre amarela entre outras

No Brasil, o ano de 2024 iniciou com uma preocupante escalada nos casos de dengue, atingindo um recorde que vem gerando alarme entre as autoridades de saúde pública. Segundo os últimos dados divulgados pelo Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde, atualizados na última segunda-feira (18), o país já contabilizou um total de 1.889.206 casos prováveis e confirmados da doença nas primeiras onze semanas deste ano.

Marco histórico

Este número representa um aumento significativo em relação aos anos anteriores, e também o maior registro desde o início da série histórica em 2000. O recorde anterior de casos prováveis datava de 2015, com 1.688.688 ocorrências. Em 2023, o número de casos também foi notavelmente alto, totalizando 1.658.816 no mesmo período.

Comparação

A gravidade da situação fica ainda mais evidente quando comparada com o mesmo período de 2023, quando o Brasil reportou  400.197 casos de dengue em menos de três meses. Além disso, as estatísticas mais recentes indicam um aumento preocupante nas mortes relacionadas à doença, com 561 óbitos confirmados desde janeiro e 1.020 ainda em investigação. Em contrapartida, no ano de 2023, foram registrados 257 óbitos durante as onze primeiras semanas do ano.

Projeções

Em fevereiro deste ano, a secretária de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, alertou que as estimativas indicavam que o país poderia enfrentar até 4,2 milhões de casos de dengue ao longo do ano. Diante desse cenário, diversas regiões do Brasil têm declarado situação de emergência, buscando mobilizar recursos e intensificar esforços para conter a propagação da doença. Exemplos recentes são a prefeitura de São Paulo, que decretou emergência devido à alta nos casos de dengue e o estado do Paraná que também fez o mesmo decreto, em todo seu território.

Tipos de dengue

A análise dos dados laboratoriais revela não apenas a magnitude do surto, mas também a diversidade de sorotipos do vírus da dengue que estão em circulação no país. O sorotipo 1 é o mais predominante, presente em todos os estados brasileiros, seguido pelo sorotipo 2, identificado em 24 estados e no Distrito Federal. Destaca-se ainda que todos os quatro sorotipos de dengue estão presentes no território nacional, com Minas Gerais sendo o único estado a relatar a presença simultânea de todos os sorotipos.

Desafios

Diante do alarmante aumento nos casos de dengue e da presença generalizada dos sorotipos do vírus, torna-se evidente a necessidade urgente de medidas coordenadas em nível nacional para enfrentar essa crise de saúde pública. A conscientização da população, o fortalecimento das ações de prevenção e controle, além do apoio financeiro e logístico por parte das autoridades, são fundamentais para mitigar os impactos desse surto e proteger a saúde da população brasileira.