Responsivo

Concessionárias assumem hoje as rodovias do Paraná

As cobranças do pedágio não serão retomadas imediatamente. As empresas responsáveis pelos Lotes 1 e 2 realizarão obras de melhorias e serviços de manutenção e atendimento aos usuários

Os primeiros dois lotes das novas concessões rodoviárias do Paraná entram em operação a partir de quarta-feira (28). A formalização da transferência da administração das rodovias para as concessionárias ocorreu na segunda-feira (26), na sede do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), em Curitiba.

As empresas responsáveis pelos Lotes 1 e 2, Via Araucária e EPR Litoral Pioneiro, realizarão obras de melhorias e prestarão serviços de manutenção e atendimento aos usuários em mais de mil quilômetros de rodovias nos próximos 30 anos, somando um investimento de mais de R$ 30 bilhões. O início das operações representa uma mudança significativa para os paranaenses, com um novo modelo de concessão que visa tarifas menores, obras de melhorias e ampliação da malha rodoviária.

As cobranças de pedágio não serão retomadas imediatamente, mas estão previstas para serem retomadas até o fim de março, conforme previsão da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Os contratos de concessão foram elogiados por aliar tarifas justas com investimentos, priorizando a segurança viária.

A experiência prévia das empresas e os esforços do DER-PR, DNIT e da ANTT para fiscalização garantem a conformidade com os termos do contrato. A expectativa é de que as concessões resultem em rodovias em excelentes condições, ótimos serviços prestados à população e ampliação da estrutura rodoviária do estado.

Obras

As duas concessionárias que assumem os serviços nesta quarta-feira já têm um cronograma para os três primeiros anos de concessão. O primeiro será de requalificação das vias, com atualização das sinalizações, serviço de manutenção e ajustes emergenciais, bem como o início do atendimento de guinchos, ambulâncias, retiradas de animais das pistas, entre outros serviços. No segundo ano virão os investimentos em si, em especial na duplicação das rodovias. No terceiro ano, a previsão é do início da entrega das obras.

“Até o terceiro ano da concessão teremos 70 km de duplicação em cinco frentes de trabalho nas BRs 277 e 376. Inclusive já começamos a trabalhar para regularizar licenças ambientais, tanto no Ibama quanto no IAT [Instituto Água e Terra]”, apontou o diretor-presidente da concessionária Via Araucária, Sérgio Santillan.

O cronograma da EPR Litoral Pioneiro é semelhante: requalificação das vias e início dos serviços no primeiro ano, investimentos mais profundos de obras no segundo ano e início da entrega das obras no terceiro ano. A previsão é também de 70 km de duplicação.

“Os primeiros 12 meses da concessão serão de requalificação das rodovias com foco nas áreas críticas e que tenham maior impacto na população, como nos entornos das cidades. A partir do segundo ano serão investimentos mais profundos de infraestrutura. E no terceiro começam as entregas”, explicou o diretor-executivo da EPR Litoral, Roberto Longman.

Lote 1

O primeiro lote de concessão abrange 473 quilômetros de diversas rodovias importantes que atravessam Curitiba, Região Metropolitana, Região Centro-Sul e Campos Gerais. A Via Araucária, vencedora do leilão para operar esse lote, contará com uma equipe de 420 colaboradores e 37 viaturas, incluindo guinchos, caminhões para resgate de animais, ambulâncias e veículos de inspeção de tráfego.

O contrato prevê a realização de importantes obras, como a duplicação total da BR-373 entre Ponta Grossa e Prudentópolis, a duplicação da BR-277 entre Balsa Nova e Prudentópolis, além da construção de faixas adicionais no Contorno Sul de Curitiba e obras na Região Metropolitana. No total, serão implementados 344 quilômetros de duplicações, 215 quilômetros de faixas adicionais, 32 quilômetros de vias marginais, 27 quilômetros de ciclovia, e construídos 63 viadutos e trincheiras.

A concessionária afirma estar pronta para iniciar imediatamente o trabalho, com equipes preparadas e bases de operação instaladas ao longo de todos os trechos sob sua responsabilidade.

Lote 2

O segundo trecho concedido abrange 605 quilômetros de rodovias importantes que passam por diversas regiões do Paraná, incluindo Curitiba, Litoral, Campos Gerais e Norte Pioneiro. O contrato com a EPR Litoral Pioneiro prevê a duplicação de 350 quilômetros, a implementação de 138 quilômetros de faixas adicionais, 73 quilômetros de vias marginais e 72 quilômetros de ciclovias. Além disso, serão construídos 107 novos viadutos, 52 passarelas, 35 pontos de correção de traçado e oito passagens para fauna.

Uma das obras mais aguardadas é a instalação de faixas adicionais na BR-277 em 81 quilômetros entre Curitiba e Paranaguá, que terá três pistas e acostamento nos dois sentidos logo nos primeiros anos de contrato. Também estão previstas a construção de vias marginais, viadutos e trincheiras no perímetro urbano de Paranaguá, próximo ao Porto de Paranaguá.

O contrato abrange ainda a duplicação de 14 quilômetros da PR-407 entre Paranaguá e Pontal do Paraná, 123 quilômetros da PR-092 entre Jaguariaíva e Santo Antônio da Platina, e 71 quilômetros da PR-239 entre Piraí do Sul e Jaguariaíva, além de obras na BR-153 no Norte Pioneiro e na BR-369 entre Cornélio Procópio e a divisa de São Paulo.

O presidente da EPR Litoral Pioneiro assegurou que os paranaenses sentirão imediatamente a diferença no atendimento, com um incremento significativo nos serviços nas estradas, visando trazer segurança, conforto e desenvolvimento sustentável para o estado.

Inovações

Além da isenção para motos, os usuários frequentes das rodovias concedidas que instalarem tags de cobrança automática nos seus veículos terão descontos progressivos nas tarifas de pedágio. Todas as vezes que passarem em uma mesma praça em um mesmo mês pagarão tarifas mais baratas, com desconto aplicado progressivamente da 1ª até a 30ª passagem do veículo pela praça dentro de um mesmo mês. A Agência Estadual de Notícias fez uma simulação desse sistema com a projeção tarifária dos editais.

As concessionárias também deverão disponibilizar internet nos pontos de atendimento ao usuário e áreas de descanso para caminhoneiros, e sistema de comunicação Wi-fi em 100% da rodovia, para acesso ao canal de atendimento ao usuário.