Ensino remoto: “A adaptação tende a ser mais difícil para os professores do que para o alunos”, confessa estudante

Dia da escola é celebrado com dificuldades de alunoes e professores no ensino remóto

A pandemia da Covid-19 obrigou instituições de ensino a fornecerem aulas pela internet e alunos de todas as idades tiveram que se adaptar à essa nova realidade.

Para alguns, a modalidade de ensino a distância foi uma boa surpresa, permitindo que fizessem as aulas no seu ritmo e dando mais tempo para outras atividades.

O estudante André Elias da Silva conta que como tudo nesta pandemia, as aulas on-line tem seus próps e contras. “Estudar on-line está sendo muito interessante, e bastante prático, a adaptação esta  sendo um processo constante, que varia de pessoa para pessoa, e imagino que ela tende a ser mais difícil para os professores do que para os alunos.”

Segundo o Nucleo Regional de Educação (NRE) os professores estão atendendo os alunos de varias formas. “Que tem acesso a Internet é possível acompanhar através do Aula Paraná, ClassRomm ou através das meets que os professores estão realizando”, disse o NRE.

Já outros estudantes não aprovaram as aulas pela internet, seja por problemas com a plataforma adotada pelas instituições ou por terem dificuldades para se concentrar em casa. O NRE conta que para àqueles que não tem nenhum tipo de acesso ao meios tecnológicos, estão sendo entregues materiais impressos de acordo com o cronograma de cada escola.

André lembra de quando pegava lições impressa, e de como elasa se pareceiam um puco com as aulas presenciais. “Algumas pessoas dizem que não aprenderam bem com as lições físicas, era algo bem diferente da lição on-line, eu gostava das atividades impressas”.

Kit’s alimentação

No ano passado, os alunos receberam de sua isntituição de ensno um kit com a merenda que seria servida em tempos de aula normais, pois alguns alunos tinham como melhor refeição, o lanche escolar. Além de ajudar as famílias que precisavam esse programa ajudou também agricultores locais, que vendiam  hortaliças para as escolas, produtos que eram acrescentados ao pacote da merenda.

A entrega era feita na ecola, para alunos que a família estivesse cadastrada no programa do governo federal, Bolsa Família. Para este ano o município ainda não tem um poscionamento sobre a entrega desses kit’s.