Aumento das cirurgias

A reestruturação do Hospital de Reabilitação permitiu o aumento das cirurgias a pessoas com dificuldades motoras. Em três meses, o

A reestruturação do Hospital de Reabilitação permitiu o aumento das cirurgias a pessoas com dificuldades motoras. Em três meses, o aumento foi de 356,7%. Antes, eram 37 cirurgias em média, em setembro foram realizadas 169 e a expectativa é de alcançar 400 cirurgias por mês até o fim do ano, zerando a fila de espera de sete mil pessoas. A unidade compõe o Complexo Hospitalar do Trabalhador e atendimento é feito exclusivamente pelo SUS.

Leitos de UTI

O Hospital de Reabilitação, construído em Curitiba há onze anos, funcionava com capacidade limitada. Em julho, ganhou mais 70 leitos e nesta semana o governador Ratinho Junior entregou 10 leitos de UTI para atendimento de alta complexidade como neurocirurgias e cirurgias ortopédicas. Vamos abrir vagas no ambulatório para todo o Paraná no quesito reabilitação nível 3, o mais elaborado da área da saúde, afirmou o secretário Beto Preto (Saúde).

Reabilitação

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou a senadores que o governo quer reabilitar a classe política e que o ideal seria ter menos dinheiro na mão de ministro e mais na base. O dinheiro viria do novo pacto federativo e com a desvinculação de receitas. Só assim e com as reformas, Guedes disse que conseguirá partilhar os recursos com parlamentares e fortalecer o Congresso.

Dia do Professor

Em comemoração ao Dia do Professor, o Sindicato das Escolas Particulares realiza em 15 de outubro uma série de eventos nas cidades de Curitiba, Guarapuava, Pato Branco e Foz do Iguaçu. Estão convidados professores e educadores da rede pública e privada. Em Curitiba, o evento será no Teatro Guaíra, com apresentação de música, balé e a palestra Como Ensinar Valores, Estimular Inteligências e Discutir-se Emoções, com o maior especialista do Brasil em inteligência e cognição, Celso Antunes.

Palestras

Em Guarapuava e Pato Branco acontece o espetáculo Meu Querido Professor. E, em Foz do Iguaçu, o especialista Marcos Meier ministra a palestra Além da Sala de Aula. Os professores devem retirar o convite na sede do Sinepe/PR em Curitiba ou se inscrever no www.sinepepr.org.br.

Homens fortes

Os secretários Guto Silva (Casa Civil) e Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) já considerados homens fortes do governo Ratinho Junior. Os dois, hoje e amanhã (quinta-feira, 3 e sexta-feira, 4) se reúnem com os prefeitos da Amunorpi em Joaquim Távora e da Amunop em Leópolis. A eleição de 2022 começa a ser desenhada no Palácio Iguaçu.

Atendimento básico

O deputado Michele Caputo (PSDB) apresentou projeto de lei que prevê a criação de política para qualificar a atenção primária à saúde com incentivos à melhoria do atendimento básico nas cidades. A iniciativa fortalece o trabalho nas unidades e postos de saúde, a base do SUS. Atualmente, um dos maiores desafios das prefeituras tem sido o custeio das ações e serviços de saúde. 

Complemento

O Estado tem o dever de atuar de forma complementar, auxiliando os municípios nesta missão. Além do repasse de recursos de custeio, a Secretaria de Saúde pode contribuir com a capacitação das equipes e investimentos em obras e equipamentos, disse Michele Caputo.

Tarifa Zero

A Assembleia Legislativa iniciou a coleta de assinatura ao projeto de iniciativa popular que assegura o acesso gratuito ao transporte coletivo urbano em todo o país. No país, são 39 milhões de usuários, enquanto 37 milhões estão excluídos do sistema devido aos altos valores das tarifas. O transporte público demonstra uma profunda desigualdade social no país. Num universo de 105 milhões de brasileiros considerados economicamente ativos, o transporte público atende apenas 37% dos trabalhadores. A maioria da população não tem direito ao transporte de qualidade, analisou o deputado Romanelli (PSB).

Troco propina

“Isso é troco da propina”, disse um motorista ao ser entrevistado sobre a redução em média de 30% na tarifa cobrada em seis praças de pedágio na BR-277. A redução vale por um ano.

Cigarros ilegais

Pesquisa do Ibope aponta que 77% de todos os cigarros que circulam no Paraná são contrabandeados do Paraguai, o que vai movimentar R$ 1,3 bilhão apenas neste ano. Se os cigarros ilegais fossem convertidos em produtos legais seriam gerados R$ 624 milhões apenas em ICMS.

Argentina pobre

A pobreza na Argentina aumentou de 32% para 35,4% no primeiro semestre, o nível mais alto desde o colapso da economia em 2001, informou o Instituto Nacional de Estatística e Censo. Mais de 10 milhões de argentinos, mais de um terço vive nos 31 grandes centros urbanos do país.

Da Redação ADI-PR Curitiba

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.