Coluna ADI-PR

Lei Sérgio Moro O deputado Delegado Francischini (PSL) apresentou um projeto de lei que prevê que as empresas de aplicativos

Lei Sérgio Moro

O deputado Delegado Francischini (PSL) apresentou um projeto de lei que prevê que as empresas de aplicativos de mensagens avisem aos usuários em casos de suspeita ou de invasão nos dispositivos. É um projeto inédito que trará mais segurança aos usuários, para o consumidor. Será a Lei Sérgio Moro. O que aconteceu serviu de alerta e todos os cidadãos estão sujeitos a situações como essa que ocorreu, de serem expostos. Havendo suspeita ou mesmo a invasão de alguém não autorizado, a empresa prestadora deverá imediatamente bloquear esse acesso e enviar uma mensagem de alerta, disse.

Sem alvará
Já está em vigor a resolução com a lista das 287 atividades econômicas que não precisam de autorizações prévias para funcionar, como alvarás e licenças. Foram criadas três classificações: baixo risco A, médio risco e alto risco. As atividades de “baixo risco” não precisam de qualquer tipo de autorização para implantação e funcionamento. Isso inclui licenças e autorizações. Até então, para abrir um empreendimento havia necessidade de buscar permissões, como alvarás da prefeitura ou autorizações de Corpo de Bombeiros ou da Defesa Civil.

Economia
O deputado Romanelli (PSB) defendeu a economia no pagamento do auxílio-saúde para os servidores do legislativo estadual. A Mesa Diretora estuda alterações na lei aprovada em 2018, buscando a redução de despesas e eficiência na aplicação do dinheiro público. Os primeiros estudam apontaram um custo de R$ 24 milhões por ano com o pagamento do auxílio. Estamos sempre abertos ao diálogo, ao entendimento, mas ao mesmo tempo buscamos a boa aplicação do dinheiro público, para que possamos fazer tudo dentro da legalidade e ao mesmo tempo atender o princípio da eficiência na aplicação do dinheiro, disse o 1º secretário da Casa de Leis.

Apoio a Lava Jato

Neste domingo, 16, em frente a Justiça Federal em Curitiba, tem manifestação de apoio a Operação Lava Jato. Movimentos de esquerda estão tentando descredibilizar a maior operação anticorrupção do Brasil, que já retornou aos cofres públicos mais de R$ 13 bilhões. Não podemos ficar quietos diante disso. Muitas pessoas foram presas porque existem provas dos desvios de verbas. O brasileiro tem que se unir novamente para não deixar que os bandidos saiam como bonzinhos da história. A operação não é a vilã e sim todos os criminosos que foram pegos nela, disse Alborghetti Neto, um dos coordenadores da manifestação.
Alimentação e saúde
O deputado Evandro Roman (PSD-PR) foi escolhido presidente da subcomissão permanente sobre alimentação e saúde. O grupo, vinculado à Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, foi instalado na Câmara dos Deputados. O objetivo é incentivar a elaboração de leis e ações que promovam o acesso da população brasileira a melhores condições de alimentação e saúde.

Chico Noroeste

O ex-deputado Chico Noroeste foi convidado por dois partidos políticos para a disputar a prefeitura de Foz do Iguaçu em 2020. Até semana que vem, Noroeste escolherá o partido, mas já disse que topa a parada. “Minha linha de atuação, de centro-direita, é um clamor em Foz do Iguaçu para uma administração com este perfil”, disse.

Total desinteresse

A Copa América começa hoje e parece que não atrai interesse dos brasileiros. Levantamento do Instituto Paraná pesquisas aponta que 70% dos entrevistados não estão interessados na competição e, para piorar, 46% não acham o Brasil favorito para ser campeão do torneio. O Paraná Pesquisas entrevistou 2.071 eleitores entre os dias 4 e 6 de junho em 180 cidades de 26 estados e o distrito federal.

Hiroshi homenageado

A Assembleia Legislativa homenageou o prefeito de Carlópolis, Hiroshi Kubo (PSDB), vencedor das etapas estadual e nacional do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. Hiroshi recebeu uma menção honrosa proposta pelo deputado Romanelli (PSB) e entregue pelo 1º vice-presidente da Casa, deputado Tercílio Turini (PPS).

Pedágio intimado

O juiz Augusto César Gonçalves, da 6ª Vara Federal de Curitiba, determinou 72 horas de prazo para receber as manifestações dos réus – entre eles, a concessionária Econorte – da ação popular que pede o fechamento imediato da praça e suspensão da cobrança das tarifas de pedágio na BR 369 entre Andirá e Cambará, no Norte do Paraná. A ação foi movida pelo deputado Romanelli (PSB) e o prefeito de Cambará, Neto Haggi (MDB). Antes de apreciar o pedido de tutela de urgência, intimem-se os representantes judiciais das rés para se manifestarem no prazo de setenta e duas horas, afirmou o magistrado. Após, voltem conclusos para apreciação do pedido de tutela antecipatória, acrescentou.

 

Cidadão do Paraná

O senador Oriovisto Guimarães (Pode-PR) será homenageado na segunda-feira, 17, com o título de Cidadão Honorário do Paraná. A honraria foi proposta pelo deputado Marcio Nunes (PSD), secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e Turismo. Esse reconhecimento se dá ao trabalho e progresso que o professor Oriovisto trouxe ao Paraná, afirmou Nunes. Oriovisto fundador e presidente do Grupo Positivo por 40 anos, tornando-o um dos principais grupos educacionais, industriais gráficos e de informática do Brasil.

Da Redação ADI-PR Curitiba
Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em
www.adipr.com.br