Doula a “mulher que serve”

Apesar de todo o esforço dos governos, o Brasil segue sendo o recordista mundial no número de cesárias

Segundo o dicionário Aurélio, a palavra ´doula´ é substantivo feminino; pessoa que auxilia uma mulher durante sua gravidez, seu parto e após o nascimento do seu bebê, providenciando apoio. A palavra vem do grego e neste idioma significa “mulher que serve”, sendo hoje utilizada para referir-se a quem orienta e assiste a nova mãe no parto e nos cuidados com o bebê. Seu papel é oferecer conforto, encorajamento, tranquilidade, suporte emocional, físico e informativo durante o período de intensas transformações que a gestante está vivendo.

Apesar de todo o esforço dos governos, o Brasil segue sendo o recordista mundial no número de cesárias. De acordo com o Painel de Indicadores de Atenção Materna e Neonatal dos 287.166 partos realizados por meio de planos de saúde privados em 2019, 84,76% foram por cesariana.

O painel mostra que 56,71% das cesáreas foram realizadas antes do início do trabalho de parto. Para a ANS, é um dado que aponta para um cenário preocupante. “Segundo resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), uma cirurgia cesariana antes do início do trabalho de parto deveria acontecer apenas depois das 39 semanas de gestação”, diz a agência em nota.

Neste sentido, acrescentar o trabalho de doulas nos serviços de saúde públicos e privados, pode ser uma arma potente para reduzir o número de cesarianas. E mesmo quando forem necessárias, o apoio dessas profissionais certamente trará economia aos cofres públicos, reduzindo as taxas de depressão pós parto e outras doenças de fundo emocional.

As doulas vem preencher uma lacuna, deixada pelas mulheres mais velhas da família, algumas até parteiras. Quando os partos aconteciam em casa, havia mais humanização, pois mães, avós, tias e vizinhas acompanhavam, instruíam e apoiavam as jovens mães durante todo o trabalho de parto, o próprio parto e os cuidados com o recém-nascido.

Com o advento dos hospitais o ambiente ficou rodeado por especialistas e o suporte emocional deixou de ser prioridade.

As duas ´doulas´ profissionais que estão na edição de hoje mostram como este apoio foi essencial na vida de muitas mães e crianças e até dos pais. Kauany Becker, formada em Educação Perinatal auxilia neste cuidado durante a gestação e incentiva as mães a cuidarem do corpo durante e após a gravidez. Giane Migliorini, enfermeira experiente, interrompeu suas atividades para ir atrás de um sonho antigo: estudar medicina em Santa Catarina.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail