O fanatismo é a pior das tragédias

O lamentável evento registrado na manhã de ontem na escola estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), quando dez pessoas morreram

O lamentável evento registrado na manhã de ontem na escola estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), quando dez pessoas morreram em um massacre premeditado por dois ex-alunos, um de 17 e outro de 25 anos, fomentaram ainda mais as aberrações que comumente são postadas nas mídias sociais, especialmente no Facebook e nos comentários de sites da grande imprensa, tornando o fato ainda mais cruel.

Mas a virtualidade, como é uma terra sem lei aceita de tudo e de todos.

O que causa a indignação é que alguns internautas sem escrúpulos que se escodem em pseudônimos ou em páginas fakes, aproveitam-se da situação para destilar comentários maldosos de conteúdos políticos.

O massacre de Suzano caiu como uma luva para que os opositores do atual governo destilassem seus rancores e creditassem ao presidente Bolsonaro a culpa pelo ocorrido.

Confira alguns comentários (ipsis litteris) em sites como Folha, G1 e Veja:

ANTONIO CARLOS: Começou DE FATO, hoje, a era bolsonaro.

JULIO MOREIRA: As tragédias começaram em primeiro de Janeiro com a posse do bozo é não pararam mais!!! O cara é o 666!

MAGALI BARBOSA DE ABREU: então capitão e super moro felizes em abrandar o desarmamento e incitar olho por olho dente por dente?

Oras, os dois delinquentes que cometeram este massacre usaram um revolver 38 com numeração suprimida, uma besta (espécie de arco e flecha disparado com gatilho) e uma machadinha. Portanto não foi porque houve flexibilização no porte de armas, proporcionado pelo atual governo que o fato aconteceu, pois a arma de fogo usada ação, foi adquirida de forma ilegal, como é praxe em nosso país, vez que o comércio ilegal de arma de fogo existe há  décadas e foi atuante também durante o governo petista. E a maior tragédia em escola já registrada no país foi em Realengo no ano de 2011, quando 11 crianças foram mortas por Wellington Menezes de Oliveira , ex-aluno da Escola Municipal Tasso da Silveira onde o massacre ocorreu.

Só para lembrar, na época a presidente era Dilma Rousseff do PT.

Comprovadamente o fanatismo cega  e enlouquece!

O certo, é que tem que haver um controle rígido em relação a comentários e postagens em mídias sociais. Não há aqui o interesse em defender censura, mas se faz imprescindível, pelas barbáries que se lê na internet, que todos os autores de post, deveriam ser identificados e punidos com os rigores da lei, pois uma postagem maldosa pode destruir pessoas, ou criar falsos profetas. É preciso haver controle sim!

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail