Medo de rôbos?

A sociedade anda muito preocupada com o mundo contemporâneo, com a era digital, com as tecnologias e inovações, muitos receosos

A sociedade anda muito preocupada com o mundo contemporâneo, com a era digital, com as tecnologias e inovações, muitos receosos que os robôs ocupem espaço no mercado de trabalho roubando as funções de milhares de seres humanos, outros acreditando que os robôs substituirão o ser humano não só no trabalho, mas em outras áreas da vida.

Refletindo nessa situação, ouvindo várias opiniões de especialistas ou não no assunto, cheguei a conclusão de que, em minha opinião, os robôs podem sim ganhar muito espaço no mundo, mas nunca serão capazes de superar o ser humano, por causa de dois princípios básicos, primeiro é que ainda que digam que eles pensem, eles não podem sentir, segundo é que eles não podem criar.

A inteligência artificial pode até resolver os problemas, mas nunca será capaz de ‘ter consciência’; nunca saberá os nossos sentimentos diante do problema, pois essa consciência é a capacidade de sentir que eles (os robôs) não têm, e isso nos diferenciam deles. Os robôs não possuem a capacidade de criação, o homem sim é um ser criativo.

Portanto, não há o que temer, pois ainda que um robô venha te substituir em seu cargo ou função, jamais conseguirá substituir você no seio da sua família, no meio dos seus amigos, ou na sociedade, pois você se destaca por sua humanidade, cercada de autenticidade, de aspectos positivos e negativos que fazem de você exatamente o ser humano que és.

Precisamos ser importantes não no que fazemos ou sabemos, mas no que somos. Sermos considerados admiráveis e respeitáveis, não pelo que conquistamos ou adquirimos, mas pelo que representamos na vida de outros.

Precisamos acordar com o desejo de ser anjo na vida de alguém, de sermos heróis para alguém, o nosso dia a dia é cercado de acontecimentos que não controlamos, e eles vêem como uma avalanche, porém muitas vezes nessas situações, eis que de repente surge uma pessoa que você denomina um ‘anjo’, aquela pessoa que surge do nada, alguns insistem em coincidência, mas simplesmente quem já viveu essa experiência maravilhosa sabe o valor que ela tem. Vamos nos lembrar disso e desejar ser esse ‘anjo’ na vida de alguém, ajude o próximo, tem sempre algo acontecendo a sua volta na qual você pode se envolver.

Por que não tentar ser o herói de alguém? Ser a companhia que o outro precisa. Ser aquele que dá segurança, que mostra que se importa; alguém em que o outro possa confiar.

Está faltando o contato humano, entre humanos; Estão sempre enfiando uma tecnologia entre os relacionamentos e depois desenvolvem o medo de perderem seus  espaços e empregos para os robôs, sem se darem conta do risco de perderem mais que isso, mas perderem o que de fato é importante na  vida do ser humano…o outro ser humano.