Viver com simplicidade

Uma existência trabalhada na simplicidade culmina em plenitude de sentimentos e objetivos espirituais…             A simplicidade é característica expressiva daquele

Uma existência trabalhada na simplicidade culmina em plenitude de sentimentos e objetivos espirituais…

            A simplicidade é característica expressiva daquele que encontrou o valioso tesouro da alegria de viver sem impedimentos de qualquer natureza. Isto porque conseguiu vivenciar a renúncia sem os constrangimentos impostos por decisões alheias ou assinaladas em conflitos desesperadores…

            Quando se sugere renúncia na existência terrena, logo se pensa em sacrifícios e austeridades que atormentam.

            A proposta da renúncia,porém, se direciona ao abandono dos excessos de toda natureza, e tudo quanto sendo secundário passa a ter um valor exorbitante,  porque somente possuir o significado que lhe é atribuído e a posse egotista que o retém no painel mental e emocional do seu possuidor.

            Muitos indivíduos atormentam-se e queixam-se por ocorrências desagradáveis, as nonadas do quotidiano, vitalizando as lembranças infelizes que são filhas diletas do ego ferido e dos caprichos do orgulho.

            Acontecimentos passados não existem, senão na memória que os mantêm vivos…

            De igual maneira, não vale a pena a fixação pelo que irá acontecer no futuro, porquanto também isso ainda não existe…

            Não se torna necessária uma existência asceta, decorrente do abandono do mundo, na qual a carência se transforma em desrespeito pelo tesouros de amor com o Pai abençoa os filhos terrestres.

            A adoção da miséria espontânea, em nome da renúncia, faz que o indivíduo se torne inútil na sociedade, transformando-se-lhe num peso a ser carregado.

            O uso dos recursos que se encontram ao alcance representa utilização saudável para auxiliar o progresso individual, assim como o do grupo social.

            A simplicidade que se estrutura na renúncia natural de todo e qualquer sucesso, por ser desnecessário, liberta o Espírito das fixações e temores das perdas.

            A criatura humana pode ser considerada conforme os seus apegos e renúncias.

            Um homem santo, que vivia em total simplicidade, havendo ganhado diversas moedas de ouro, desconsiderando-as deixou-as  no lugar onde se encontrava e seguiu adiante.

            Posteriormente, quando malfeitores se informaram da valiosa doação que fora feita ao modesto andarilho, agrediram-no e ameaçando-lhe a vida, tendo-a poupado, porque lhes explicou que as moedas se encontravam onde estivera fazia pouco…

            Bem-aventurados, disse Jesus, os puros e os simples de coração.

            A simplicidade é etapa evolutiva que se alcançar treinando-se renúncia e abnegação.

            A felicidade, na Terra, independe do que se tem, mas se constitui de tudo aquilo que se cultiva interiormente em amor e simplicidade.

 

Livro: ATITUDES RENOVADAS. Joanna de Ângelis (Espírito), psicografia de Divaldo Pereira Franco. Livraria Espírita Alvorada Editora. 1ª ed. Salvador. BA. 2009.

Manoel Ataídes Pinheiro de Souza. Sociedade Espírita Amor e Conhecimento, Guaraniaçu – PR.

[email protected]