Respeitar-se. Reconhecer-se

A Constelação Familiar é uma Ciência. A Ciência das Relações Humanas, trata de como um vê e interage com o

A Constelação Familiar é uma Ciência. A Ciência das Relações Humanas, trata de como um vê e interage com o outro e com as emoções e sentimentos que o outro provoca. Isso tem muito haver com a Inteligência Emocional também, que é o perceber-se e nomear as emoções enquanto você as está sentindo. A Inteligência Emocional leva a um maior autocontrole. A abordagem terapêutica das Constelações mostra o que está por trás de comportamentos e sensações inadequadas e promove várias ressignificações de Crenças Limitantes, que é quando a mente se abre e evolui para enxergar traumas, costumes e acontecimentos do passado por outros pontos de vista.

Quando falo em Relações Humanas, falo também das relações que você tem com você mesmo. Me acompanhe neste pequeno texto de Bert Hellinger sobre isso, leia devagar, saboreando cada frase pois a pressa deixa escapar os melhores detalhes:

Respeitar significa, antes de tudo, reconhecer.

“Respeitar uma pessoa é reconhecer que ela existe, que é como é, e que é certa da maneira como é. Isso pressupõe que eu me respeite da mesma forma – que eu reconheça que existo, que sou como sou e que, tal como sou, também sou certo.

Quando respeito a mim e ao outro dessa maneira, renuncio a construir uma imagem de como deveríamos ser. Sem essa imagem não existe juízo sobre o que seria melhor. Nenhuma imagem construída se interpõe entre mim e a realidade, tal como ela se mostra.

Isso possibilita um segundo elemento, que também pertence ao respeito: eu amo o real, tal como ele se mostra. Isto significa, antes de tudo, que me amo tal como sou, amo o outro tal como ele é e amo a maneira de sermos diferentes.

O respeito inclui ainda um terceiro elemento, talvez o mais belo: eu me alegro com o real, tal como se manifesta. Alegro-me comigo tal como sou; alegro-me com o outro, tal como ele é e alegro-me com o fato de que sou diferente dele e ele é também de mim.

Esse respeito mantém distância. Ele não invade o outro e não permite que o outro me invada, me imponha alguma coisa ou disponha de mim de acordo com sua imagem. Ele torna possível que nos respeitemos sem nada querer um do outro.

Quando precisamos ou queremos algo, um do outro, devemos ainda questionar um quarto ponto: nós nos promovemos mutuamente ou inibimos o desenvolvimento nosso ou do outro?

Se, da forma como somos, impedimos nosso desenvolvimento ou o do outro, o respeito nos separa, ao invés de nos aproximar. Nesse caso, devemos cuidar para que cada um siga o seu próprio caminho e se afaste. Com isso, o amor e o contentamento por mim e pelo outro se aprofundam, em vez de diminuir.

Por quê? – Porque o amor e a alegria são tranquilos, como o respeito.” (Bert Hellinger)

Márcia Oliveira – Terapeuta e Professora de Constelação Familiar e Desenvolvimento Humano através também da Programação Neurolinguística, Psicogenealogia.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail