A casa

Uma vez Jesus Cristo se queixou: “Por que me chamais: 'Senhor! Senhor!', mas não fazeis o que vos digo?” (Lc.6.46) Com esta

Uma vez Jesus Cristo se queixou: “Por que me chamais: 'Senhor! Senhor!', mas não fazeis o que vos digo?” (Lc.6.46) Com esta frase Jesus Cristo desnudou o eterno problema de nós pessoas humanas, a ociosidade de praticar a religião dele. É verdade que existe uma parte de pessoas que pratica a religião dele. Mas existe boa parte que não pratica. Ele não se cansa de nos motivar a abraçar os ensinamentos dele e pratica-los, pois, este é o caminho que leva para o Reino de Deus. 
 “Vou mostrar-vos com quem se parece todo aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as põe em prática. É semelhante a alguém que, para construir uma casa, cavou fundo e firmou o alicerce sobre a rocha. Veio a enchente, a correnteza atingiu a casa, mas não conseguiu derrubá-la, porque estava bem construída.” (Lc.6.48)
A vida muitas vezes nos traz surpresas desagradáveis, por exemplo: ofensas, injustiças, calúnias, fome, traições, fofocas, doenças, tentações de todo tipo, etc. Nessa hora é importante não perdermos a cabeça e não reagirmos com estupidez. Para sermos vitoriosos nestes enfrentamentos da vida temos que ter união espiritual com Jesus Cristo praticando a religião dele. Jesus Cristo nos fornece todas as graças que nos ajudam manter firme a nossa dignidade cristã e merecermos a Vida Eterna no Céu. Esta é a vantagem da nossa formação baseada na rocha que são os ensinamentos de Jesus Cristo.
 “Aquele, porém, que ouve e não põe em prática, é semelhante a alguém que construiu uma casa no chão, sem alicerce. A correnteza atingiu a casa, e ela, imediatamente, desabou e ficou totalmente destruída”. (Lc.6.49)
Será que isso não já aconteceu na nossa vida? Será que uma decepção com a vida não tomou conta de nós? Será que não circulou na nossa cabeça a ideia de acabar com a nossa vida? Será que não surgiu uma revolta contra Deus? Será que não reclamamos gritando: “Onde estava Deus quando eu sofria?” Estamos culpando todo o mundo por causa das nossas derrotas. Mas a culpa é nossa. Não aprendemos com Jesus Cristo a enfrentar as dificuldades da vida. Não aprendemos com Jesus Cristo a nos manter no caminho da Vida Eterna. Não aprendemos com Jesus Cristo a termos coragem e dedicação para carregar a cruz da nossa vida católica.
A causa que nos separamos de Jesus Cristo e assim nos arruinamos espiritualmente é a falta de amor. Pois se amamos Jesus Cristo não existe força que nos separe dele e arruíne a nossa caminhada para a Salvação Eterna. São Paulo Apóstolo isto destaca: “Quem nos separará do amor de Cristo? Tribulação, angústia, perseguição, fome, nudez, perigo, espada? …  Tenho certeza de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potências, nem a altura, nem a profundeza, nem outra criatura qualquer será capaz de nos separar do amor de Deus, que está no Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm.8.35-39)
Como é importante ter na parede de casa um crucifixo e várias vezes olhar para ele, para lembrar do amor de Jesus Cristo conosco e me armar pela oração e pela Eucaristia para nunca pelo pecado traí-lo.
Ó Meu Bom Jesus! Amo o Senhor de todo o coração e com o amor deste coração prometo enfrentar todas as adversidades para vence-las e não arruinar o meu futuro, a Vida Eterna no Céu. Me ajude cumprir a minha promessa. Amém.