A GRAÇA DIVINA

Nosso Senhor Jesus Cristo nos seus divinos ensinamentos faz uma bonita comparação. Ele contou a parábola sobre a videira e

Nosso Senhor Jesus Cristo nos seus divinos ensinamentos faz uma bonita comparação. Ele contou a parábola sobre a videira e os ramos. Eu sou a videira e vós, os ramos. Aquele que permanece em mim, como eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim, nada podeis fazer. Quem não permanecer em mim será lançado fora, como um ramo, e secará. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados (Jo.15.5-7). Esta parábola Jesus Cristo contou aos Apóstolos na Última Ceia. Em breve iria deixá-los. Então Jesus lhes recomendava para manterem a união com Ele. Jesus Cristo se compara ao tronco da videira. O tronco fornece aos galhos a seiva. Sem seiva os galhos secam. Esta seiva que dá a vida aos galhos e os galhos produzem os frutos, na religião de Jesus Cristo se chama GRAÇA DIVINA. Assim, como o ramo separado do tronco não pode produzir o fruto, assim também uma pessoa desunida de Jesus não agrada a Ele. Como um ramo destacado do tronco seca e é levado ao fogo para queimar, assim a alma separada de Jesus pelo pecado grave seca espiritualmente. E ela, deixando o corpo neste estado, vai para o fogo do inferno. O remédio contra o pecado para recuperar a seiva divina é o sacramento da confissão. Este sacramento do amor misericordioso de Jesus Cristo devolve à nossa alma a seiva, isto é, a Graça Divina. Quem ama a Jesus evita pecado. Ele falou: Como meu Pai me ama, assim também eu vos amo. Permanecei no meu amor. Se observardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu observei o que mandou meu Pai e permaneço no seu amor Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos. . (Jo.15.7-10)

Deus nos criando doou nos um corpo com muitas capacidades. Também nos doou a alma imortal e inteligente, parecida com Ele. Mas o maior dom que supera todos os dons é a GRAÇA DIVINA. Ela nos santifica, isto é, ela dá a nossa alma um brilho fulgurante como deu a Jesus na sua Transfiguração E foi transfigurado diante deles: seu rosto brilhou como o sol e suas roupas ficaram brancas como a luz (Mt.17.2). A Graça Divina nos transforma em filhos e filhas de Deus. Nos torna em herdeiros dos Céus, em santos e santas, em irmãos e irmãs de Jesus Cristo. São Paulo Apóstolo se encanta com futuro que nos espera. O próprio Espírito se une ao nosso espírito, atestando que somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros: herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, (Rm.8.16-17). São Paulo termina esta última frase com a conclusão que para nos manter na Graça de Deus temos que sofrer na luta contra pecado. Mas vale a pena, pois vamos alcançar a gloria dos Céus: …se, de fato, sofremos com ele, para sermos também glorificados com ele (Rm.8.17). Temos que lembrar, que a vida na Graça Divina passa pela cruz. Não existe santidade sem renuncia e sem combate espiritual. O progresso espiritual envolve a mortificação, que leva gradualmente a viver na paz divina e na bem-aventuranças. Eis a advertência de são Paulo dirigida a Timóteo. Tu, porém, vigia em tudo, suporta as provações, faze o trabalho de um evangelizador, desempenha bem o teu ministério. ( 2Tm.4.5)

Ó, Meu Bom Jesus! Tremo de medo, para não Te ofender violando os teus ensinamentos. Eu Te amo e se eu pecar, isto acontecerá por causa da minha burrice, pois eu não quero nunca Te ofender. Pois não quero perder a Graça Divina. Prefiro antes morrer do que cometer algum pecado grave. Maria, minha Mãe Querida me ajude para que eu nunca peque gravemente, nem levemente. Amém.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail