A LÍNGUA DOS HOMENS

Uma vez Jesus Cristo disse aos seus discípulos:  Não julgueis, e não sereis julgados. Pois com o mesmo julgamento com

Uma vez Jesus Cristo disse aos seus discípulos:  Não julgueis, e não sereis julgados. Pois com o mesmo julgamento com que julgardes os outros sereis julgados; e a mesma medida que usardes para os outros servirá para vós. Por que observas o cisco no olho do teu irmão e não reparas na trave que está no teu próprio olho? (Mt.7.1-3)

Este assunto de uso da nossa língua comenta na sua carta o Apóstolo São Tiago. Ele escreve:

Todos nós tropeçamos em muitas coisas. Aquele que não peca no uso da língua é um homem perfeito, capaz de refrear também o corpo todo. Se pomos um freio na boca do cavalo para que nos obedeça, conseguimos controlar o seu corpo todo. Reparai também nos navios: por maiores que sejam, e impelidos por ventos impetuosos, são, entretanto, conduzidos por um pequeníssimo leme, na direção que o timoneiro deseja.  Assim também a língua, embora seja um membro pequeno, se gloria de grandes coisas. Comparai o tamanho da chama com o da floresta que ela incendeia!  Ora, também a língua é um fogo! É o universo da malícia! Está entre os nossos membros contaminando o corpo todo e pondo em chamas a roda da vida, sendo ela mesma inflamada pelo inferno! De fato, toda espécie de feras, de aves, de répteis e de animais marinhos pode ser domada e tem sido domada pela espécie humana. Mas a língua, nenhum ser humano consegue domá-la: ela é um mal que não desiste e está cheia de veneno mortífero. Com ela bendizemos o Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos as pessoas, feitas à imagem de Deus.  Da mesma boca saem bênção e maldição! Ora, meus irmãos, não convém que seja assim.  Porventura a fonte faz jorrar, pelo mesmo orifício, água doce e água amarga?  Porventura a figueira, meus irmãos, é capaz de produzir azeitonas, ou a videira, figos? Assim também a fonte salina não pode produzir água doce. (Tg.3.2-12)

São Tiago fez uma explicação comparativa muito convincente. De fato, a língua humana tem uma grande história. Ela é um instrumento maravilhoso da comunicação. Não dá para imaginar a vida sem ela. Ela forma a convivência na comunidade. Ela traz muitos benefícios para as pessoas humanas, por exemplo: consola pessoas triste, desanimadas, caluniadas; transmite as notícias, amizades, experiencias da vida, todos os tipos de conhecimentos, etc., etc.  Mas temos que confessar que ela é também um instrumento terrível, traz em muitas situações  estragos incalculáveis. Ela faz acusações injustas, calúnias, fofocas, xingamentos, mentiras, etc., etc.  Ela é pequena e mole, mas corta como uma faca. Por causa dela surgiram brigas, crimes, suicídios, inimizades, prisões, processos judiciais, etc.,etc.

A lista dos benefícios e prejuízos que causa a língua é muito cumprida. Não é estranho, que são Tiago elogia aquelas pessoas que tem a sabedoria para usar a língua adequadamente.  Isto é, semear o amor fraterno. São Tiago chama estas pessoas um homem perfeito. Ele escreveu: Aquele que não peca no uso da língua é um homem perfeito, capaz de refrear também o corpo todo.

Ó, Meu Bom Jesus! Obrigado, pelo dom da língua. Peço humildemente, que eu aprenda para usar a minha língua não para julgar alguém, mas para propagar a todos o teu amor divino e assim me tornar um homem perfeito. Amém.