FRATERNIDADE

São Paulo Apóstolo incentiva em sua carta aos Gálatas a praticarmos o amor fraterno nos ajudando espiritual e materialmente. Irmãos,

São Paulo Apóstolo incentiva em sua carta aos Gálatas a praticarmos o amor fraterno nos ajudando espiritual e materialmente. Irmãos, no caso de alguém ser surpreendido numa falta, vós que sois espirituais, corrigi-o, em espírito de mansidão …  Carregai os fardos uns dos outros; assim cumprireis a lei de Cristo…  Não esmoreçamos na prática do bem, pois no devido tempo colheremos o fruto, se não desanimarmos.  Portanto, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, principalmente aos da família da fé. (Gl.6.1-2;9-10)

Temos um bom exemplo de amor fraterno na pessoa de Maria de Nazaré. Quando o anjo Gabriel foi enviado a Maria , ele avisou Maria, que ela foi escolhida para ser a mãe de Filho de Deus. O anjo disse: O Espírito Santo descerá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer será chamado santo, Filho de Deus. (Lc.1.35) Maria entendeu a grandeza da sua vocação de ser Mãe do Filho de Deus. Num hino Magnificat expressou a sua gratidão por esse grande presente. Ela disse: A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque ele olhou para a humildade de sua serva. Todas as gerações, de agora em diante,  me chamarão feliz, porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas. O seu nome é santo, ( Lc.1.47-49).

Maria tinha um bom motivo para se orgulhar. Pois Ela, a Mãe de Filho de Deus, se tornou no Céu e na terra depois de Deus a primeira pessoa em importância. Podia levantar a cabeça e olhar para todos com uma superioridade. Nada disso. Quando o anjo Gabriel a avisou  que a sua prima  Izabel estava gravida sexto mês Ela foi visitá-la. Assim o anjo Gabriel falou para Maria: Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na sua velhice. Este já é o sexto mês daquela que era chamada estéril,  pois para Deus nada é impossível. (Lc.1.36-37)  Maria ficou três meses com Isabel. Depois, voltou para sua casa. ( Lc.1.56)

Maria no ato de amor fraterno foi para casa de Isabel e três meses serviu a Isabel como uma empregada. Assim agiu em seu exímio amor fraterno. A sua dignidade da Mãe de Filho de Deus não a impediu de praticar a amor fraterno como uma empregada. Ao contrário, Maria mostrou que em qualquer situação o amor fraterno está em primeiro lugar conforme são Paulo Apóstolo escreveu na carta aos Romanos. 

Não fiqueis devendo nada a ninguém… a não ser o amor que deveis uns aos outros, pois quem ama o próximo cumpre plenamente a Lei. De fato, os mandamentos: Não cometerás adultério, Não cometerás homicídio, Não roubarás, Não cobiçarás, e qualquer outro mandamento, se resumem neste: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. O amor não faz nenhum mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento perfeito da Lei.  (Rom.13.8-10)

Imaginem!  A Mãe do Filho de Deus se fez uma simples empregada. Que grande humildade! Que grande santidade! Por isso Ela é honrada no Céu como primeira pessoa depois de Deus.

O!  Meu Bom Jesus, eu sou devoto de Maria, pois quero imitá-la, para crescer em humildade e santidade como Ela e assim agradar a Ti o meu amado Senhor Jesus. Ajude-me realizar este propósito. Amém. 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail