Padre Chagas

Em Guarapuava existe uma rua com esse nome: Rua Padre Chagas. O nome do religioso foi Francisco das Chagas Lima.

Em Guarapuava existe uma rua com esse nome: Rua Padre Chagas. O nome do religioso foi Francisco das Chagas Lima. Ele que catequizou os índios camés, e uma parte dos votorões, para torná-los mais disciplinados e atentos a religião cristã, oferecia lhes como prêmio uma pedra de açúcar ou um pedaço de rapadura. Para ganhara a confiança, a fim de atraí-los ao catecismo, muitas vezes o Padre Chagas dormiu, como elas numa tábua, sobre uma pele de lobo guará e passou fome, dando-lhes o que possuía para o seu próprio sustento. Seus relatos:

“Os camés eram dóceis” e facilmente se deixaram catequizar. Os votorões eram “semi bárbaros e vadios”, fugindo para o sertão cada vez que lhes era dado qualquer serviço na roça reúna (roça coletiva do aldeamento). Os coujeres ou dorins (apelidados de macacos) eram rudes ou bárbaros e não se deixaram catequizar.

A poligamia foi a grande dificuldade da catequese, pois os caigangues possuíam de quatro a seis mulheres, “Representava uma recompensa ao seu valor individual”, isto é, os mais valentes possuíam mais esposas.

Como os esquimós, os caigangues, tinham o costume de oferecer suas mulheres aos visitantes, como uma cortesia. Assim, quando os homens da Expedição Carbonizadora chegaram, os camés ofereceram, a cada um deles, uma das suas mulheres. No terceiro dia voltaram muito alegres para a festa, mas retornaram cheios de ódio, quando souberam que o seu brinde não foi aceito, pois o Padre Chagas havia ameaçado de excomunhão quem, dormisse com as índias.

A autoridade religiosa deles era o Pajé, a quem atribuíam poderes sobrenaturais para causar doenças e expulsar os males. Ele ensinava que o deus Sol lhes enviava o sol, o calor, o dia, a primavera, o verão. Que da deusa Lua recebiam a noite, a escuridão, o frio, a chuva, o outono, o inverno.

E porque tudo estava dividido entre as duas metades, ou por motivos genealógicos (origem da espécie), os membros de uma metade só poderiam se casar com pessoas da outra metade, com círculos. “Assim sabiam com quem deveriam se casar e quem eram seus sogros”.
Os índios nos deixaram sábias lições sobre os direitos e deveres de cada um, o respeito à velhice, a educação das crianças e jovens e a preservação da natureza.
Entre eles o trabalho era dividido: os homens encarregavam-se do feitio das casas, das armas e canoas; Caçavam, pescavam, e faziam as queimadas das roças. “Essas eram individuais, mas o produto era dividido entre todos”. Toda propriedade era religiosamente observada, pois o que pertencia aos indivíduos como armas, redes, troféus etc. Eram individuais e respeitados por todos.

 

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail