Responsivo

Colecionadores explicam fascínio por álbuns da Copa do Mundo

Mundial será apenas em novembro, no Catar, mas enquanto isso a paixão dos amantes de figurinhas toma conta do país

De geração em geração, colecionar figurinhas da Copa do Mundo é uma paixão e, em 2022, não poderia ser diferente. Neste ano, o mundial será apenas em novembro, no Catar, mas enquanto a bola não rola a paixão dos colecionadores toma conta das ruas, escolas e redes sociais.

A corrida para as bancas de jornal já começou na disputa por pacotes com cinco figurinhas, vendidos a R$ 4, para completar os 670 espaços em aberto no álbum, que é comercializado em mais de 150 países.

História

O primeiro álbum foi lançado em 1970. De acordo com Ivan Faria que é CEO da Panini Brasil e América Latina, essa é uma paixão passada ao longo de gerações. “O colecionismo é um hábito impressionante, as pessoas realmente se emocionam com o álbum. No caso dos pais, temos histórias curiosas de que eles fazem o álbum, inclusive do Campeonato Brasileiro, falando que é para o filho, mas quem realmente está colando a figurinha são os pais”, menciona.

O que dizem os amantes da prática

Esse é o caso de Márcio André Almeida, de 37 anos, que colecionava álbuns de figurinhas na infância e a chegada do filho Davi foi um motivo a mais para retomar o passatempo. “Quando veio a Copa do Mundo em 2014, eu tive a ideia de passar isso para ele e colecionar junto com ele, com o objetivo de completar todos os álbuns. Desde 2014 temos os completos e estamos caminhando para completar o de 2022”, afirma Márcio.

Outro amante de figurinhas é André Giacomello, e esse sentimento é de longa data, pois desde 1982 ele coleciona os álbuns da Copa. “Os álbuns que têm a figurinha do Pelé são bem raros. E tudo que envolve a marca e o nome dele valoriza muito. O álbum da copa de 70 é um que um fiquei muito feliz de conseguir”, enfatiza.

Quem nunca colecionou figurinhas talvez não entenda, mas essa experiência une pessoas pelo encontro de apaixonados por futebol. O ponto da convivência é fundamental para quem está nesse universo desde os nove anos de idade. “Você faz amizades e cria um círculo por conta das figurinhas e encontra pessoas que têm um interesse parecido com o seu, por conta das coleções”, justifica André.

Copa 2022

Colecionadores e donos de bancas tem tido dificuldade para encontrar as figurinhas da Copa do Mundo de 2022. Cada pacote, com cinco figurinhas, custa R$ 4, o dobro do valor da Copa de 2018. Já o custo do álbum varia de R$ 12 à R$ 45, na versão em capa dura.

Um álbum completo terá 670 cromos, sendo 50 figurinhas especiais e 80 raras. O valor mínimo para completar o álbum é de R$ 536, caso o colecionador não receba nenhuma figurinha repetida, em 134 pacotes.