Inédito para o Mariópolis, Márcio Borges pode alcançar 4º acesso da carreira, o 1º fora de Pato Branco

Treinador terá quatro desfalques nesta noite, na partida de volta da semifinal da Série Prata, contra o Coronel

O Mariópolis vive o dia mais importante de entre os seus seis anos de história. Nesta quarta-feira (2), o clube pode garantir, pela primeira vez, vaga na Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal.

Às 19 horas, o time enfrenta, no Ginásio Barro Preto, o Coronel, pela volta da semifinal da Série Prata. No duelo de ida, no Élio Gehlen, os maripolitanos venceram por 4×2, com um show de Yuri Bahia, autor dos quatro gols. Hoje, a equipe necessita de um empate para garantir a classificação. Se perder por qualquer placar no tempo normal, a decisão vai para a prorrogação e nesta o Coronel joga com a vantagem do empate, por ter melhor campanha geral. 


Jogo de fazer história 

O técnico Márcio Borges possui três acessos da segundona na carreira, todos na cidade de Pato Branco: em 2002 com o Atlético Patobranquense, e em 2011 e 2016 com o Pato. Para ele, a oportunidade de uma nova conquista não deve ser encarada pelo feito individual, mas como um marco para o município de Mariópolis. “Nós sempre buscamos a excelência. Medalhas e troféus enferrujam, mas o acesso para Mariópolis seria histórico”, diz.

Embora a temporada de 2020 decorra com portões fechados, o treinador acredita que o clube mandante segue em vantagem. “Coronel é favorito, pelo investimento. Quem joga no seu ginásio sempre está mais ‘confortável’ na partida”, argumenta.

Para o duelo desta noite, Borges terá quatro desfalques: o goleiro Caio Sapo, além de Luan, Otávio e Léo. Foram 11 os atletas relacionados: Balam, Gabriel, Sheldon, Miguel, Yuri Bahia, Felipe Otto, Verdi, Marquinhos, Gonsalez, Vico e Maurício. 

“Precisamos, assim como no sábado, saber da dificuldade do jogo e ter foco, determinação e vontade de vencer”, concluiu. 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail