Luiz Henrique fora do Quedas: presidente e técnico dão versões sobre detalhes da demissão

Luiz Henrique de Paula não é mais técnico do Quedas Futsal. Após conseguir acesso na Série Bronze, o treinador foi

Luiz Henrique de Paula não é mais técnico do Quedas Futsal. Após conseguir acesso na Série Bronze, o treinador foi desligado do cargo na noite de quinta-feira (21). O motivo da saída foram desentendimentos com o presidente do clube, Emerson Lopes, o “Linguinha”. 

Em 11 jogos no Campeonato Paranaense, o Quedas de Luiz venceu sete e empatou quatro. O aproveitamento foi de 75,7%. 

A informação que circula nos bastidores é de que a causa da demissão de Luizinho teria sido a recusa do treinador em escalar um jogador do sub-20, filho de um patrocinador, na partida de ontem, contra o São Miguel. A informação foi negada por Linguinha. Luiz Henrique não confirmou a versão, mas citou “interferências”. 

O que diz o técnico

No início da tarde, Luiz atendeu a reportagem do Correio e deu a sua versão dos fatos. “Eu procuro fazer o que é correto. Não aceito interferências no meu trabalho. O presidente fez uma solicitação, não aceitei. Não posso misturar coisas de dentro da quadra com as de fora. Não posso fazer nada por interesse. Foram várias coisas erradas e tenho direito de defender a minha opinião.”

O agora ex-comandante também publicou uma nota nas redes sociais. O Correio reproduz parte dela a seguir: “Quando temos valores e princípios, nossa ética e moral não nos permitem transgredir, porque ao dormir temos encontro com nós mesmos. Eu só tenho a agradecer a todos meus atletas (adulto e sub-20) por toda dedicação, respeito e principalmente pela hombridade que tiveram comigo, foram mais de 15 jogos no adulto (11 vitórias e quatro empates), com nenhuma derrota. Invencibilidade de quatro meses e 17 dias (até hoje) […] Saio por onde cheguei: pela porta da frente, com o dever cumprido. Não alcancei o objetivo sozinho, mas com a ajuda e comprometimento de todos. Que o grupo consiga atingir ainda mais os resultados, pois vocês merecem demais ficarem eternizados na história do clube.”

Luiz Henrique volta para Botucatu/SP. Ele deixa Quedas do Iguaçu na tarde desta sexta (22). 

O que diz o presidente

O presidente quedense afirmou que foram vários os fatores que culminaram na decisão. “Quando você pede para o seu colaborador fazer algo, isso precisa ser cumprido. Não adianta ser perfeito dentro de quadra e fora dela não ser 100%. Ele queria tratar o Quedas como se fosse fosse o time mais rico do Brasil. Estamos longe disso”, disse.

Na versão de Linguinha, o problema foi o relacionamento entre presidente e treinador. “O problema foi comigo. Também estava sendo criado um ambiente muito ruim com os jogadores. Ou ele (Luiz) está fechado com a diretoria e faz o que pedimos, ou não está. Não foi questão de escalação de jogador. Houve uma reunião após o jogo contra o São Miguel e ele foi cobrado por algumas situações. Ele não concordou e eu o agradeci pelos serviços prestados. Vou cumprir com o salário dele até o fim do ano.”

O dirigente declarou que não teme um mal-estar com a torcida pela decisão. “O acesso não é mérito de uma pessoa. Foi uma soma de forças: técnico, jogadores, diretoria, torcida e patrocinadores. É verdade que ele mudou a forma de conduzir o time e deu certo. Parabéns, mas foi só ele. A convivência não era mais suportável. Nunca alguém será maior que o clube. Hoje sou presidente, amanhã quem sabe? Mas o Quedas precisa continuar.”

Substituto definido

A diretoria agiu rápido e anunciou Daniel Pruêncio como treinador no restante da temporada. Com passagem pela base do Dois Vizinhos, ele é morador de Quedas do Iguaçu e estava sem clube desde 2019, quando dirigiu o Catanduvas, na Série Bronze.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail