Procura pelas empresas logísticas cresce 80%

Transportadoras conquistaram ainda mais espaço com a pandemia e a paralização dos Correios

O isolamento social devido a pandemia, transformou os hábitos de compras dos brasileiros, que passaram a consumir todo tipo de produtos pela internet.

Em contramão ao crescimento desse segmento, veio a greve dos Correios que na última semana completou um mês. Com o monopólio da entrega de correspondências nas mãos e a responsabilidade das encomendas do e-commerce de 75% nas micro empresas, a paralisação teria potencial para comprometer o bom funcionamento desses negócios, sobretudo numa pandemia. E foi justamente esse espaço que as operadoras logísticas privadas preencheram.


Laranjeiras

Houve um grande crescimento e procura pelos serviços das transportadoras. Com o cenário de Covid-19 que acelerou as vendas de categorias que, até então, eram pouco exploradas como saúde, alimentos, bebidas, móveis…

“Nós recebemos os mais diversos produtos. Itens que antes as pessoas compravam em lojas físicas, agora chegam pela transportadora. TVs, refrigeradores, móveis. Se esse crescimento continuar teremos que contratar mais funcionários”, conta a atendente da MV Transportes, Kelen Fernandes.

As transportadoras também cresceram com a retomada das compras do comércio como explica Terezinha Gurtat da transportadora Expresso Princesa dos Campos.

“Com a greve dos caminhoneiros houve uma queda muito grande na procura, mas logo depois retomamos o crescimento e com a pandemia crescemos em torno de 30%. Recebemos principalmente, roupas e peças em geral para o comércio”, aponta.

Desde o início da pandemia as empresas de logística têm investido em modernização e na aquisição de mais veículos para atender a demanda, conforme relata Jeovana Azolini, da transportadora Expresso São Miguel.

“Com o aumento de 80% nos serviços, adquirimos dois novos veículos desde o início da pandemia”, diz.

Demanda

O crescimento na procura dos serviços de transportadoras se dá também pela qualidade, rapidez e pelo preço que consegue ser competitivo com o dos Correios.

“Na maioria dos casos nossos preços são mais baixos e nossas entregas são feitas no prazo de 48 horas”, explica Jeovana.

As transportadoras oferecem diversos tipos de serviço para todos os públicos. Atendem desde empresas, microempresas e pessoa física. E acreditam estar conseguindo suprindo as necessidades de quem procura seus serviços.

“Com a paralização dos Correios, as pessoas estão procurando a transportadora principalmente para envio de produtos pequenos e cada vez mais aumenta a demanda inclusive para outros estados”, completa Kelen.