Serli Andrade: “nós mulheres queremos nos sentir bem representadas”

Com formação e experiência na política, a candidata diz que quer honrar as mulheres na Câmara de Vereadores

A candidata a vereadora Serli Andrade tem 47 anos, é filha de agricultores da região, influência pela qual tem estudado e mais recentemente praticado a Agroecologia (que é um modelo comprometido com as questões ambiental, social, econômico e cultural) no processo de produção de alimentos para subsistência de sua família.

A caminhada

Após ter sido professora de séries iniciais aos 19 anos no meio rural onde viveu com a família, passou um tempo morando em Laranjeiras do Sul, trabalhando no comércio, enquanto cursava o ensino médio. Quando concluiu, em 1996, já era mãe da Luíza Adelita de Andrade, hoje com 27 anos, formada em Engenharia Química pela UFPR e exercendo a profissão numa multinacional, no Chile.

Serli conta que, ao contrário de todas as estatísticas do que aconteceria com jovens na sua situação naquela década de 90, filha de camponeses e mãe solteira, teve a iniciativa de ir morar na capital do estado, em busca de uma formação superior. “O objetivo era ter condições de alimentar e de ter “algum capital intelectual” para poder orientar a filha, que chegou cedo, ainda na sua adolescência”. Seguiu com os estudos, após ter ido morar em Curitiba, deixando a filha com os pais. “Ela foi morar comigo só 10 anos depois. Essa fase foi a mais tensa, mas necessária”, lembra.

Formação

Em 1999, enquanto trabalhava num subemprego e outro em Curitiba, e fazia cursinho para prestar vestibular, ingressou no curso de Jornalismo na Universidade Tuiuti do Paraná. “Esse ainda era o tempo que só os filhos de ricos iam para as faculdades públicas. Lembro que discorri sobre essa contradição social na minha redação do vestibular. Fui para a particular, porque já estava ficando velha para competir com os ricos na universidade pública. Então, fui trabalhar de dia tendo que dividir o que ganhava para comer, pagar aluguel e pagar a graduação à noite. Ainda me belisco para ver se é verdade mesmo que consegui”, comenta. “Talvez seja por isso que dou tanto valor à UFFS que temos em Laranjeiras”, acrescenta a candidata, que é jornalista e também atriz profissional.

Carreira

Serli Andrade trabalhou como jornalista em diversas instituições públicas, dentre elas, na Assembleia Legislativa do Paraná, como assessora de imprensa dos deputados estaduais petistas, Ângelo Vanhoni e Luciana Rafagnin, na Secretaria de Estado da Educação do Paraná, na Câmara de Vereadores de Curitiba, na prefeitura de São José dos Pinhais e Ministério da Justiça.
Voltou a morar em Laranjeiras do Sul, no início de 2015, com o filho recém-nascido Vicente, (hoje com seis anos), tendo fundado o site local de notícias, Comcafé e o grupo Teatro Unificado de Laranjeiras do Sul (TULS). “Eu até que era bem ocupada. Cuidava do meu site e de um bebê de seis meses. Em seguida ingressei no mestrado em Agroecologia na UFFS, também. Mas comecei a me dedicar ao grupo de teatro porque sentia que a juventude carecia e segue carecendo do direito ao acesso à cultura”, salienta a candidata reforçando aos eleitores, que se sente preparada para representar os interesses dos laranjeirenses, com prioridade para a Cultura, a Agroecologia e o acesso dos jovens à universidade pública de qualidade.

Política

Embora tenha prestado assessoria de imprensa para outros partidos políticos como PMDB e PDT, Serli diz que optou por filiar-se ao PT, em 2012, porque queria assumir sua posição de esquerda para seus leitores.

“Eu já não tinha dúvidas de qual era o meu lado político. Afinal, sou trabalhadora”, argumenta a candidata.

Ela diz acreditar que uma vaga no legislativo favorece o avanço das áreas que defende. “Eu não só acredito que sim, como tenho certeza. É verdade que quem administra o município, destinando os recursos conforme previsão anual, é o executivo. E é bem por isso que segmentos como o dos agricultores, comércio e outros com representação no legislativo, têm seus interesses mais atendidos que a cultura, por exemplo. E é até justo que tenham. Porque é compreensível que o executivo atenda as demandas que chegam organizadas, legalmente fundamentadas e representadas. Convido aos leitores que acessem minha página no facebook Serli Andrade, para conhecerem minhas propostas e como penso a viabilidade de cada uma delas”, conclui.

 

Demais candidatas e candidatos que quiserem aparecer neste espaço, basta entrar em contato com a redação.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail