Política

Berto Silva diz que será candidato a reeleição

Prefeito de Laranjeiras disse que seu candidato preferencial seria seu atual vice, Valdemir Scarpari
(Foto: Assessoria)

Há um ano para as eleições municipais, partidos políticos e lideranças de Laranjeiras do Sul, já estão se movimentando para a disputa do pleito. No entanto, é inegável que todas as costuras, dependerão da intenção do prefeito Berto Silva, que está em sua terceira administração, em ser candidato ou não. Os próprios adversários sabem o poder eleitoral que ele tem e reconhecem o peso que uma definição do prefeito terá nas eleições do ano que vem.  Em entrevista concedida com exclusividade ao Jornal Correio, o prefeito esclarece algumas dúvidas e acende a luz para que os partidos comecem a se articular para o próximo pleito: “sou candidatíssimo”, brada Berto Silva.

Pesquisa

A confiança do prefeito em ser reeleito é muito grande; e não é à toa.  Em recente pesquisa realizada pelo Instituto JCPP pesquisa, em junho deste ano, Berto aparece com 87,63% de aprovação, um índice que o coloca como um dos prefeitos mais bem avaliados do Paraná.

A consonância sobre a atual administração é fato e estimula até comentários como: “O Berto Silva quando tá fraco, é forte e quando tá forte, é imbatível”, reconhece um adversário, que preferiu não se identificar.

Mas alguns oposicionistas apostam na inelegibilidade de Berto Silva, como elemento decisivo para abertura de possibilidades de outro candidato se eleger. A argumentação é embasada em uma condenação em 2ª Instância, proferida em 2017, em processo que o prefeito é acusado de improbidade.

Acusação

O fato foi gerado em 2006, quando da pavimentação da Avenida Deolinda Oliveira Luz, que dá acesso ao Centro de Eventos, ocorrido no início da sua primeira administração.  Berto foi acusado de improbidade administrativa, por contratação direta para compra de materiais usados no serviço.

“O próprio juiz diz que não houve desvio de recursos, que não houve dolo intencional e que não houve enriquecimento ilícito, isso por si só, já dá o pressuposto da candidatura, tanto o é, que no ano passado teve eleição e o Tribunal divulgou os nomes dos inelegíveis  e o meu não consta nessa relação”, pondera Berto Silva.

De acordo ainda com o prefeito, não basta pesar sobre o candidato a acusação de improbidade, é preciso ter desvio de conduta: “e isso eu não tive”, afirma.

Candidatíssimo

Ao ser perguntado se pensa em ser candidato à reeleição, Berto Silva é enfático: “penso em ser e sou candidatíssimo. Vou começar a organizar minha campanha já neste mês de outubro!”.

Berto Silva está filiado no Partido Social Cristão (PSC), mas não descarta a possibilidade de mudar de sigla, para concorrer em 2020, porém ele diz que está avaliando essa hipótese. Ao falar sobre o candidato a vice, na próxima eleição, Berto afirma que o candidato preferencial é o Valdemir Scarpari (PSD), atual vice: “a não ser que ele não queira”, comenta.

Estratégias

Analistas políticos de Laranjeiras do Sul observam que esta, sem dúvida, é a melhor administração, dos três mandatos de Berto Silva e isso o credencia a ser reeleito. A revelação do prefeito, deve forçar os partidos a começarem planejar estratégias para a disputa eleitoral, oposição ou situação? As lideranças começam a planejar o futuro de cada sigla e de seus virtuais candidatos.

A menos de 11 meses das definições partidárias para os próximos representantes municipais — o calendário eleitoral determina que as convenções das legendas ocorram entre 20 de julho e 5 de agosto de 2020 —, apesar da indefinição de nomes para a disputa, a movimentação política começa a aparecer e se intensificará com a intensão de Berto Silva ser candidato.

 

Novas regras

As alterações realizadas pela Câmara Federal, não atingiram as regras do jogo eleitoral fixadas na Lei dos Partidos e na Lei das Eleições com a redação dada pela reforma política de 2017 relativas às seguintes questões:

• redução do tempo de domicílio eleitoral para 06 meses

• fim das coligações proporcionais

• quociente eleitoral mínimo para eleição de parlamentar

• ampliação do número de candidaturas

• criação do fundo especial de financiamento de campanha

• pré-campanha eleitoral

• vaquinha eletrônica

• janela partidária.