Política

Cantu: Haddad teve a preferência do eleitor no primeiro turno

No pleito de domingo (7), abstenções totalizaram 19% do eleitorado regional
Para o segundo turno como são apenas dois candidatos, estima-se que o número de votos nulos diminuirá (Foto: Divulgação)

O primeiro turno das eleições este ano teve simetria diferente na Cantuquiriguaçu se comparado com a totalização no Brasil. Aqui Haddad teve votação mais expressiva que a de Bolsonaro. Mas não foi uma situação específica da região.

Os números demonstram que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) se saiu melhor nas cidades médias e grandes, especialmente nas capitais, enquanto Fernando Haddad (PT) foi melhor nos municípios pequenos, mostram os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsonaro só não teve mais votos que os adversários nas cidades com menos de 50 mil habitantes. O candidato teve seu melhor desempenho nas cidades com mais de 500 mil, nas quais recebeu 16,1 milhões de votos.

Haddad superou Bolsonaro apenas nas cidades com menos de 50 mil habitantes, onde conseguiu 14,8 milhões de votos, enquanto o adversário teve 13,1 milhões.

 

Dividido

O mapa do Brasil ficou novamente dividido em dois na apuração do primeiro turno das eleições presidenciais de 2018. De um lado, Jair Bolsonaro, o primeiro colocado, venceu em 17 Estados - em todos das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e na maior parte da região Norte. De outro, Fernando Haddad, em segundo lugar, liderou em 8 dos 9 Estados do Nordeste e no Pará, no Norte.

O único Estado do país que ficou fora dessa polarização foi o Ceará, onde Ciro Gomes ficou em primeiro lugar.

Esta é a quarta eleição presidencial seguida em que o mapa do Brasil fica dividido entre duas cores. Até 2002, a maioria dos Estados votava de forma semelhante.

Já a partir de 2006, quando o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva disputou a reeleição, as regiões passaram a votar de forma diferente. Naquele ano, o PT liderou em todo o Nordeste, parte da região Norte, Minas Gerais e Rio de Janeiro, entre outros. Já o PSDB esteve à frente em São Paulo, no Centro-Oeste e em parte do Sul e do Norte. Em linhas gerais, esse padrão se manteve até 2014.

A principal diferença neste ano foi a substituição do PSDB pelo PSL, partido ao qual Jair Bolsonaro se filiou em março. A segunda mudança mais importante foi a redução da área de influência do PT. Nas eleições de 2014, o partido venceu em 15 Estados; em 2010, em 18. Nesta, foram apenas 9 Estados.

 

Cantuquiriguaçu

Não foi só a vitória do Haddad sobre Bolsonaro que chamou a atenção na Cantu, uma outra situação que é importante destacar, foram as abstenções que chegaram a 19%, atingindo a marca de 32.213 votos. Esse total é maior que a soma dos outros 11 candidatos mais os votos brancos e nulos.

No entanto, se comparado com o resto do país, quando quase 30 milhões de eleitores não compareceram às urnas neste domingo (7), segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o percentual fica abaixo da média nacional, que chegou a  20,3%. É a mais alta desde as eleições de 1998, quando 21,5% do eleitorado não votou.

Confira no quadro abaixo a votação que cada candidato à presidência obteve na Cantuquiriguaçu

 

TABELA

Resta saber se no segundo turno, que acontece no dia 28 de outubro, os números irão se repetir. Especialistas apostam que pelo menos os votos nulos devem cair bastante, uma vez que o eleitor irá  votar em apenas um candidato, ao contrário do primeiro turno, quando foram escolhidos seis, o que dificultou a votação para muita gente.

 

Votos recebidos por cada candidato na Cantu