Concurso CAIXA 2018: Edital para nível médio ainda depende da conclusão do último certame!

Guia do Cidadão

  • Compartilhe Essa Notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

É grande a expectativa pela abertura de um novo edital de concurso público da Caixa Econômica Federal (Concurso CAIXA 2018). Embora ainda não se tenha uma previsão quando isso possa ocorrer, a instituição não vai realizar contratações sem seleção. A confirmação veio através do presidente da instituição, Gilberto Occhi, que negou a intenção de contratar bancários sem realização de concurso público.

A alteração de normativo interno dentro da estatal gerou desconfiança, abrindo brecha para a contratação de bancários terceirizados. No entanto, a CEF diz que não fará esse tipo de contratação. “Essa mudança na regulamentação foi muito mais para adequar a legislação aprovada às regras da Caixa. Não significa dizer que temos intenção. Momentaneamente, não há intenção da Caixa de fazer nenhuma contratação terceirizada para algum tipo de posto de trabalho dentro do banco”, disse o dirigente.

Programa de Demissão Voluntária
De acordo com os dados divulgados pela Caixa Econômica Federal (CEF), apenas 4.645 servidores aceitaram as condições apresentadas pelo Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE). A meta da instituição, conforme anunciado ano passado, era de 10 mil demissões voluntárias, o que representaria o desligamento de 10% do total de empregados.

O Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo frisou que o número de adesões ao programa ainda pode diminuir, já que  o servidor poderá desistir até o momento da homologação. A Caixa, mesmo sem atingir o objetivo nas demissões, continua obrigada, judicialmente, a contratar mais 2 mil servidores, aprovados no último concurso, realizado em 2014. As informações são do JC Concursos.

“A direção da Caixa vem reduzindo os postos de trabalho, primeiro pelo Plano de Apoio à Aposentadoria, e agora pelo PDVE. Essa redução no quadro de empregados prejudica principalmente a população  e é um claro ataque ao papel social do banco público”, diz o diretor do sindicato e coordenador da Comissão Executiva de Empregados (CEE), Dionísio Reis.”E isso ocorre no momento em que se faz mais necessário um banco público para manter o ciclo virtuoso da economia para gerar investimentos, emprego e renda a partir da oferta de crédito e de políticas mais acessíveis à população”, conclui.

Concurso de 2014 na justiça
A juíza Natalia Queiroz Cabral Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília (DF), julgou procedente a Ação Civil Pública, impetrada pelo Ministério Público do Trabalho da 10ª Região (Distrito Federal e Tocantins), que questiona a não contratação dos aprovados no concurso realizado em 2014 pela Caixa Econômica Federal. De acordo com a magistrada, são procedentes os pedidos para: postergar a validade do concurso público até o trânsito em julgado da decisão; condenar a Caixa a apresentar, no prazo de seis meses, um estudo de dimensionamento do quadro de pessoal, com indicativo das reais necessidades de contratações; e, em seguida, promover a convocação, para fins de admissão, de pelo menos 2 mil novos empregados, considerando-se o total de trabalhadores na época da confecção da cláusula 50 do ACT 2014/2015.

Nos últimos dois anos, diversas mobilizações foram realizadas, convocadas pela Fenae, Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), federações, sindicatos e pelos próprios concursados. Com a reativação da campanha “Mais Empregados para a Caixa, Mais Caixa para o Brasil”, foram promovidos atos nas agências e no prédio da Matriz, paralisações, abaixo-assinado e ações nas redes sociais. Nada foi capaz de sensibilizar a direção do banco.

As nomeações do concurso da Caixa estão estagnadas, sem novidades desde julho de 2016. Ao todo, já foram 3.187 convocados, do total de 32.879 candidatos aprovados. As chamadas aconteceram para o Ceará (48), Distrito Federal (460), Espírito Santo (53), Pará e Amapá (128), Paraíba (10), Pernambuco (73), Piauí (30), Paraná (174), Rio de Janeiro (271), RJ/SP para Tec. Informação (15), Goiás (117), Maranhão (36), Minas Gerais (236), Mato Grosso do Sul (53), Mato Grosso (56), Rio Grande do Norte (36), Rio Grande do Sul (293), Santa Catarina (84), São Paulo (746), Tocantins (13), Sergipe (13), Acre e Rondônia (35 nomeações), Alagoas (47), Amazonas e Roraima (39) e Bahia (124).

 

Concurso da Caixa em 2018
Após o programa de demissão voluntária e o imbróglio do último concurso na justiça, ainda não há perspectivas de novo concurso este ano. Porém, os candidatos não podem desanimar, já que uma das formas de ingresso é justamente através de seleções, que a CEF tem a tradição de publicar a cada dois anos. O último certame, por exemplo, contou com cerca de 1 milhão de inscritos, o que demonstra a intensa procura por parte dos candidatos.

Com o conteúdo um pouco extenso, é imprescindível iniciar a preparação o quanto antes. Acredita-se que o o concurso de Técnico Bancário da Caixa mantenha o conteúdo de seleções anteriores. O cargo de Técnico Bancário tem requisito de certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Cargo de Técnico Bancário – Missão: atividade administrativa destinada a prestar atendimento aos clientes e ao público em geral, efetuando operações diversas, executando atividades bancárias e administrativas, incluindo a comercialização de produtos e serviços, efetivação de cálculos e controles numéricos, inserção 2 e consulta de dados em sistemas operacionais informatizados e auxílio em sua manutenção e em seu aperfeiçoamento, bem como realização de operações de caixa, quando habilitado, de forma a contribuir para a realização de negócios, possibilitando o alcance das metas, o bom desempenho da Unidade e a satisfação dos clientes internos e externos.

Atribuições: prestar atendimento e fornecer as informações solicitadas pelos clientes e público; efetuar todas as atividades administrativas necessárias ao bom andamento do trabalho na Unidade; operar microcomputador, terminais e outros equipamentos existentes na Unidade; instruir, relatar e acompanhar processos administrativos e operacionais de sua Unidade; efetuar cálculos diversos referentes às operações, programas e serviços da CAIXA; elaborar e redigir correspondências internas e(ou) destinadas aos clientes e ao público; preparar o movimento diário; manter atualizadas operações, programas e serviços implantados eletronicamente; dar andamento em processos e documentos tramitados na Unidade; realizar trabalho relativo à edição de textos e planilhas eletrônicas, arquivo, pesquisa cadastral, controle de protocolo e demais atividades operacionais; elaborar e preparar mapas, gráficos, relatórios e outros documentos, quando solicitado; realizar outras atribuições correlatas; divulgar e promover a venda dos produtos da CAIXA.

Benefícios
Os aprovados no concurso da Caixa fazem jus a possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros e nos resultados, nos termos da legislação pertinente e do acordo coletivo vigente; possibilidade de participação em plano de saúde e em plano de previdência complementar; auxílio refeição/alimentação; auxílio cesta/alimentação; possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento; programas de preservação da saúde, qualidade de vida e prevenção de acidentes; e contrato de trabalho regido pela CLT e, portanto, com direito a FGTS, dentre outras vantagens. A jornada de trabalho será de 6 horas diárias, totalizando 30 horas por semana.

Home Frontpage Concurso CAIXA 2018: Edital para nível médio ainda depende da conclusão do último certame!
Concurso CAIXA 2018: Edital para nível médio ainda depende da conclusão do último certame!
“CAIXA não vai contratar sem concurso”, diz presidente!
Por Saulo Moreira. Atualizado em 07/01/2018 11:10
 
Facebook
Twitter
Google+
Pinterest

É grande a expectativa pela abertura de um novo edital de concurso público da Caixa Econômica Federal (Concurso CAIXA 2018). Embora ainda não se tenha uma previsão quando isso possa ocorrer, a instituição não vai realizar contratações sem seleção. A confirmação veio através do presidente da instituição, Gilberto Occhi, que negou a intenção de contratar bancários sem realização de concurso público.

A alteração de normativo interno dentro da estatal gerou desconfiança, abrindo brecha para a contratação de bancários terceirizados. No entanto, a CEF diz que não fará esse tipo de contratação. “Essa mudança na regulamentação foi muito mais para adequar a legislação aprovada às regras da Caixa. Não significa dizer que temos intenção. Momentaneamente, não há intenção da Caixa de fazer nenhuma contratação terceirizada para algum tipo de posto de trabalho dentro do banco”, disse o dirigente

Programa de Demissão Voluntária
De acordo com os dados divulgados pela Caixa Econômica Federal (CEF), apenas 4.645 servidores aceitaram as condições apresentadas pelo Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE). A meta da instituição, conforme anunciado ano passado, era de 10 mil demissões voluntárias, o que representaria o desligamento de 10% do total de empregados.

O Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo frisou que o número de adesões ao programa ainda pode diminuir, já que  o servidor poderá desistir até o momento da homologação. A Caixa, mesmo sem atingir o objetivo nas demissões, continua obrigada, judicialmente, a contratar mais 2 mil servidores, aprovados no último concurso, realizado em 2014. As informações são do JC Concursos.

“A direção da Caixa vem reduzindo os postos de trabalho, primeiro pelo Plano de Apoio à Aposentadoria, e agora pelo PDVE. Essa redução no quadro de empregados prejudica principalmente a população  e é um claro ataque ao papel social do banco público”, diz o diretor do sindicato e coordenador da Comissão Executiva de Empregados (CEE), Dionísio Reis.”E isso ocorre no momento em que se faz mais necessário um banco público para manter o ciclo virtuoso da economia para gerar investimentos, emprego e renda a partir da oferta de crédito e de políticas mais acessíveis à população”, conclui.

Concurso de 2014 na justiça
A juíza Natalia Queiroz Cabral Rodrigues, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília (DF), julgou procedente a Ação Civil Pública, impetrada pelo Ministério Público do Trabalho da 10ª Região (Distrito Federal e Tocantins), que questiona a não contratação dos aprovados no concurso realizado em 2014 pela Caixa Econômica Federal. De acordo com a magistrada, são procedentes os pedidos para: postergar a validade do concurso público até o trânsito em julgado da decisão; condenar a Caixa a apresentar, no prazo de seis meses, um estudo de dimensionamento do quadro de pessoal, com indicativo das reais necessidades de contratações; e, em seguida, promover a convocação, para fins de admissão, de pelo menos 2 mil novos empregados, considerando-se o total de trabalhadores na época da confecção da cláusula 50 do ACT 2014/2015.

Nos últimos dois anos, diversas mobilizações foram realizadas, convocadas pela Fenae, Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), federações, sindicatos e pelos próprios concursados. Com a reativação da campanha “Mais Empregados para a Caixa, Mais Caixa para o Brasil”, foram promovidos atos nas agências e no prédio da Matriz, paralisações, abaixo-assinado e ações nas redes sociais. Nada foi capaz de sensibilizar a direção do banco.

As nomeações do concurso da Caixa estão estagnadas, sem novidades desde julho de 2016. Ao todo, já foram 3.187 convocados, do total de 32.879 candidatos aprovados. As chamadas aconteceram para o Ceará (48), Distrito Federal (460), Espírito Santo (53), Pará e Amapá (128), Paraíba (10), Pernambuco (73), Piauí (30), Paraná (174), Rio de Janeiro (271), RJ/SP para Tec. Informação (15), Goiás (117), Maranhão (36), Minas Gerais (236), Mato Grosso do Sul (53), Mato Grosso (56), Rio Grande do Norte (36), Rio Grande do Sul (293), Santa Catarina (84), São Paulo (746), Tocantins (13), Sergipe (13), Acre e Rondônia (35 nomeações), Alagoas (47), Amazonas e Roraima (39) e Bahia (124).

Prepare-se: Apostila da Caixa 2018 – Nível Médio – Técnico Bancário
Concurso da Caixa em 2018
Após o programa de demissão voluntária e o imbróglio do último concurso na justiça, ainda não há perspectivas de novo concurso este ano. Porém, os candidatos não podem desanimar, já que uma das formas de ingresso é justamente através de seleções, que a CEF tem a tradição de publicar a cada dois anos. O último certame, por exemplo, contou com cerca de 1 milhão de inscritos, o que demonstra a intensa procura por parte dos candidatos.

Com o conteúdo um pouco extenso, é imprescindível iniciar a preparação o quanto antes. Acredita-se que o o concurso de Técnico Bancário da Caixa mantenha o conteúdo de seleções anteriores. O cargo de Técnico Bancário tem requisito de certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Cargo de Técnico Bancário – Missão: atividade administrativa destinada a prestar atendimento aos clientes e ao público em geral, efetuando operações diversas, executando atividades bancárias e administrativas, incluindo a comercialização de produtos e serviços, efetivação de cálculos e controles numéricos, inserção 2 e consulta de dados em sistemas operacionais informatizados e auxílio em sua manutenção e em seu aperfeiçoamento, bem como realização de operações de caixa, quando habilitado, de forma a contribuir para a realização de negócios, possibilitando o alcance das metas, o bom desempenho da Unidade e a satisfação dos clientes internos e externos.

Atribuições: prestar atendimento e fornecer as informações solicitadas pelos clientes e público; efetuar todas as atividades administrativas necessárias ao bom andamento do trabalho na Unidade; operar microcomputador, terminais e outros equipamentos existentes na Unidade; instruir, relatar e acompanhar processos administrativos e operacionais de sua Unidade; efetuar cálculos diversos referentes às operações, programas e serviços da CAIXA; elaborar e redigir correspondências internas e(ou) destinadas aos clientes e ao público; preparar o movimento diário; manter atualizadas operações, programas e serviços implantados eletronicamente; dar andamento em processos e documentos tramitados na Unidade; realizar trabalho relativo à edição de textos e planilhas eletrônicas, arquivo, pesquisa cadastral, controle de protocolo e demais atividades operacionais; elaborar e preparar mapas, gráficos, relatórios e outros documentos, quando solicitado; realizar outras atribuições correlatas; divulgar e promover a venda dos produtos da CAIXA.

Benefícios
Os aprovados no concurso da Caixa fazem jus a possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros e nos resultados, nos termos da legislação pertinente e do acordo coletivo vigente; possibilidade de participação em plano de saúde e em plano de previdência complementar; auxílio refeição/alimentação; auxílio cesta/alimentação; possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento; programas de preservação da saúde, qualidade de vida e prevenção de acidentes; e contrato de trabalho regido pela CLT e, portanto, com direito a FGTS, dentre outras vantagens. A jornada de trabalho será de 6 horas diárias, totalizando 30 horas por semana.


Prepare-se: Apostila da Caixa 2018 – Nível Médio – Técnico Bancário
Inscrição no Concurso da Caixa
De acordo com a publicação do último edital, as inscrições foram realizadas no período de 20 dias. A organização foi do Cebraspe – Cespe/Unb, que teve missão de receber as participações. A taxa de inscrição custou R$37,00.

Salários
O aprovado no concurso sempre conta com boas remunerações. O salário inicial é de R$ 3.622,40, sendo R$ 2.428,80 de vencimento-base, R$ 652,08 de auxílio-alimentação, R$ 491,52 de cesta-alimentação e R$ 50 de vale-cultura. Além de oportunidades para nível médio, a CEF também conta com em seu quadro de servidores, oportunidades para engenheiro, nas áreas Agronômica, Civil, Elétrica e Mecânica, e duas de médico do trabalho, com salários de R$ 8.948,32 e R$ 4.928,32, respectivamente. Além da graduação específica, exige-se registro no respectivo conselho profissional.

Provas do Concurso Caixa e Conteúdos cobrados
Os inscritos no concurso são avaliados por provas objetivas e discursiva, tendo duração de 04 horas e 30 minutos. Os locais e horários de provas são disponibilizados com antecedência. A prova objetiva, conforme o último edital divulgado pelo Cespe, foi constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO, de acordo com o(s) comando(s) a que se refere o item. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo(a) candidato(a) caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo(a) candidato(a) caso julgue o item ERRADO.

 Home Frontpage Concurso CAIXA 2018: Edital para nível médio ainda depende da conclusão do último certame! Concurso CAIXA 2018: Edital para nível médio ainda depende da conclusão do último certame!

Os candidatos foram avaliados por provas de:

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regência nominal e verbal. 11 Significação das palavras. 12 Redação Oficial.

MATEMÁTICA: 1 Juros simples e compostos: capitalização e descontos. 2 Taxas de juros: nominal, efetiva, equivalentes, proporcionais, real e aparente. 3 Planos ou sistemas de amortização de empréstimos e financiamentos. 4 Cálculo financeiro: custo real efetivo de operações de financiamento, empréstimo e investimento. 5 Números e grandezas proporcionais: razões e proporções; divisão em partes proporcionais; regra de três; porcentagem e problemas

RACIOCÍNIO LÓGICO: 1 Princípios do raciocínio lógico: conectivos lógicos; diagramas lógicos; lógica de argumentação; interpretação de informações de natureza matemática; probabilidade.

ATUALIDADES: 1 Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, tais que desenvolvimento sustentável, ecologia, economia, educação, educação a distância, energia, política, redes sociais (Twitter, Facebook, Google+, Linkedin), relações internacionais, responsabilidade socioambiental, segurança, sociedade e tecnologia. ÉTICA: 1 Conceito de ética. 2 Ética aplicada: noções de ética empresarial e profissional. 3 A gestão da ética nas empresas públicas e privadas. 4 Código de Ética da CAIXA (disponível no sítio da CAIXA na Internet).

LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA: 1 Lei nº 7.998/1990 (Programa Desemprego e Abono Salarial – beneficiários e critérios para saque); Lei nº 8.036/1990 (FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento (GRF); Lei Complementar nº 7/1970 (PIS). 2 Artigo 37 da Constituição Federal (Princípios constitucionais da Administração Pública: Princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência). 3 Lei nº 10.836/2004 (Bolsa Família).

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: 1 Abertura e movimentação de contas: documentos básicos. 2 Pessoa física e pessoa jurídica: capacidade e incapacidade civil, representação e domicílio. 3 Cheque: requisitos essenciais, circulação, endosso, cruzamento, compensação. 4 Sistema de pagamentos brasileiro. 5 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional (SFN): Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos comerciais; caixas 24 econômicas; cooperativas de crédito; bancos comerciais cooperativos; bancos de investimento; bancos de desenvolvimento; sociedades de crédito, financiamento e investimento; sociedades de arrendamento mercantil; sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários; sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários; bolsas de valores; bolsas de mercadorias e de futuros; Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC); Central de Liquidação Financeira e de Custódia de Títulos (CETIP); sociedades de crédito imobiliário; associações de poupança e empréstimo; sistema de seguros privados: sociedades de capitalização; Previdência Complementar: entidades abertas e entidades fechadas de previdência privada. 6 Noções de política econômica, noções de política monetária, instrumentos de política monetária, formação da taxa de juros. 7 Mercado Financeiro. 7.1 Mercado monetário. 7.2 Mercado de crédito. 7.3 Mercado de capitais: ações – características e direitos, debêntures, diferenças entre companhias abertas e companhias fechadas, funcionamento do mercado à vista de ações, mercado de balcão. 7.4 Mercado de câmbio: instituições autorizadas a operar; operações básicas; contratos de câmbio – características; taxas de câmbio; remessas; SISCOMEX. 8 Mercado primário e mercado secundário. 9 Produtos bancários: Programa Minha Casa Minha Vida; Crédito Rural – Agronegócio; Microcrédito Produtivo Orientado; Cartões; Penhor; Loterias; Financiamento Estudantil (FIES). 10 Correspondentes Bancários.

Galeria de Fotos

Foto 1
  • Compartilhe Essa Notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter