Para Muniz falta de representatividade política trava desenvolvimento regional

Notícias Locais

  • Compartilhe Essa Notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Assessoria
Assessoria

O Território da Cantuquiriguaçu, composta de 20 cidades, com uma população estimada em 250 mil habitantes, mais de 150 mil eleitores, novamente paga o preço pela falta de representatividade política na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional.

O secretário executivo da Associação dos Municípios da Cantuquiriguaçu, João Muniz diz ser frustrante ver outras regiões do Estado, em desenvolvimento contínuo, enquanto a Cantu fica na dependência de sobras de recursos e emendas parlamentares. “Os deputados federais sumiram e os estaduais tiveram um desempenho ineficiente. A região não necessita apenas de viaturas e ambulâncias”, analisa Muniz.

De acordo com ele os altos índices de violência mostram a necessidade urgente de um Batalhão da Polícia Militar. “Vaidades políticas travaram o processo de implantação da Companhia Independente em Laranjeiras do Sul. A população está pagando um preço muito alto por isso, onde muitas vidas estão sendo ceifadas”, define o secretário. Na sua opinião é inaceitável que as policias Civil e Militar tenham que atuar numa forma sub-humana, com poucos policiais, viaturas limitadas e base de apoio precária.

Pacientes turistas

Outro setor que convive com uma estrutura de precariedade é o da saúde, com apenas dois hospitais municipais e em outras três cidades que contam com hospitais particulares, todos atuando em casos de baixa complexidade. “Infelizmente nossa população é deslocada diariamente para hospitais em outras regiões, até mesmo para simples exames médicos.

O Território necessita urgentemente de um hospital regional ou um complexo hospitalar com maternidade, pediatria, Unidades de Terapias Intensivas (UTI ) e UTI neonatal”, argumenta João Muniz. Pacientes da Cantuquiriguaçu são encaminhados para Cascavel, Guarapuava e Curitiba.

Capacitação e Graduação

No passado as lideranças políticas e entidades representativas conquistaram unidades de ensino, de forma significativa para o território. Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS), Escola Técnica Federal e o Instituto Federal do Paraná (IFPR). Estabelecimentos de graduação com baixa representação nos cursos ofertados. 

Por último o secretário João Muniz destaca a necessidade dos deputados estaduais e federais conheceram e se atualizarem das mudanças e transformações positivas que vem acontecendo no Território Cantuquiriguaçu, com o surgimento de milhares novas micros e pequenas empresas, agroindústrias, as dezenas de novas atrações e alternativas de lazer e diversão. “Isso se deve a união de forças e parcerias entre diversas entidades privadas, governamentais, órgãos públicos e voluntários. Esse trabalho é desconhecido pela maioria dos parlamentares”, reiterou.

  • Compartilhe Essa Notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter