Educação

Projeto 'Internet Segura' orienta alunos de escolas estaduais

A escola pública, enquanto espaço social não pode ficar fora da realidade tecnológica. O mundo do aluno é repleto de tecnologias, dessa forma destaca-se o importante papel da escola, que serve como porta de entrada e lugar central de debates sobre o uso seguro da Internet.

Sem a contribuição desse espaço tão rico e colaborativo, os alunos, com certeza, ficam privados de informações fundamentais.

Durante essa semana, as escolas estaduais Laranjeiras e José Marcondes Sobrinho realizaram o Projeto 'Conectados' com o tema 'Segurança na Internet', realizados em sala de aula, e conta com a participação de todos os alunos e professores do colégio.

Esse projeto tem o objetivo de destacar os riscos da exposição na internet. Para mostrar esse fato aos alunos da escola, os professores estão aplicando todos os tipos de atividades voltadas ao assunto.

 

O Projeto

 

O projeto tem a finalidade de abordar principalmente a segurança e bullying na internet.

A coordenação do 'Conectados' no Colégio Estadual Laranjeiras é da pedagoga Jussara Bortoluzzi, que explica um pouco da importância desse. O uso da tecnologia na educação é para mudar os conceitos que os alunos têm com relação a sua prática, ou seja, a tecnologia bem utilizada é benéfica. É papel da escola relacionar assuntos educacionais com a internet, a tecnologia por si só não atende às necessidades da aprendizagem, ela é apenas um instrumento, uma ferramenta para enriquecer a prática do professor e um meio facilitador para a transmissão do conhecimento.

Segundo Jussara, a iniciativa mostra que a Internet pode ser uma grande fonte de aprendizagem, entretenimento e socialização para adolescentes e jovens. No entanto, deve-se tomar cuidado com as postagens de fotos, vídeos e comentários nas redes sociais, bate-papo, jogos on-line, blogs, WhatsApp e outros.

 

Fins educativos

 

Temos que trazer a tecnologia para dentro da escola, os alunos tem que perceber que a internet pode ser usada para fins educativos, nela contem várias informações importantes que utilizadas de forma correta não tornaria prejudicial ao aluno.

A coordenadora destaca ainda que, segundo pesquisas, cerca 87% dos jovens afirmam não possuir restrições alguma para uso da internet, a postagem de fotos em redes sociais é o que mais preocupa os pais e professores. Alunos não têm a consciência de onde podem parar essas fotos, afirma Jussara.

A motivação no Colégio Estadual José Marcondes Sobrinho não é diferente, o agente educador e um dos organizadores é Rodinaldo da Costa Freire que reforça a importância desse trabalho. É uma forma de nossos alunos aprenderem mais sobre o uso para fins educacionais, aprendendo a baixar conteúdo e tirando dúvidas pessoais. No momento está sendo realizado somente em sala de aula, mas nosso objetivo é passar as ideias principais para a comunidade também, através de panfletos, ressalta Freire.

 

Orientação aos pais

 

Os pais também têm um papel muito importante nesta tarefa e devem estar sempre atentos. Por mais que seja difícil acompanhar a tecnologia, os canais e redes sociais é preciso, pelo menos, entender como funciona.

Procurar sempre acompanhar o que as crianças e jovens postam nas redes sociais e manter-se sempre próximo. Conhecer os amigos virtuais deles, mostrar-se interessado pelas atividades online e sempre orientar aos perigos que ela pode causar.