Notícias Locais

Vendaval: completam-se hoje 21 anos da tragédia em Nova Laranjeiras

Um vendaval deixou 80% da cidade destruída na ocasião.
(Foto: Assessoria)

Uma triste lembrança aos Novalaranjeirenses completa 21 anos hoje (13). Um vendaval com ventos de até 120 km\h, que provocaram a morte de três pessoas, e deixou 76 feridos e a cidade praticamente destruída.

O vendaval que atingiu Nova Laranjeiras por volta das 16h30 da sexta-feira dia 13 de junho de 1997, exatamente há 21 anos, deixou 80% das casas da cidade no chão, os ventos chegaram a atingir 120 km por hora. Segundo o capitão Sérgio Gonçalves de Oliveira, coordenador da Defesa Civil do Paraná no município na época. Além das três mortes também resultou em 76 feridos.

O município continuou por algumas semanas sem energia elétrica, água tratada e serviço telefônico. A Defesa civil utilizou o prédio da prefeitura Municipal como sede Administrativa, pois mesmo alagada e com problemas de infiltração, foi um dos poucos prédios que ainda dava pra utilizar no Município.

Também foi utilizado o prédio da Escola Municipal Ely Antônio Nardello para que os voluntários moradores de Nova Laranjeiras e outros vindos de Municípios da região pudessem cozinhar e fazer as refeições dos que trabalhavam na reconstrução da cidade e daqueles que haviam perdido suas casas.

Foi também utilizado o terreno do Clube sorela que também ficou destruído para depositar donativos como materiais de construção, e o Centro catequético para receber donativos como, roupas e alimentos. Em Laranjeiras do Sul foi cedido o Pavilhão da igreja Matriz para entrega dos donativos onde a população daquele e de outros Municípios da região também depositaram suas doações.

Enquanto recebiam donativos vindo de toda parte, a Defesa Civil tentava organizar a recuperação das casas e prestava atendimento à população contando com o apoio de Engenheiros do Município de do estado, juntamente com voluntários de outros municípios, que trabalharam por aproximadamente 3 meses na reconstrução de Nova Laranjeiras. Segundo o prefeito José Lineu Gomes, que era o Prefeito do Municipio na época e também atualmente em 2018.

Os ventos destruíram 80% das casas da zona urbana e atingiram parcialmente o restante do município. “O vendaval destruiu tudo, restou apenas o povo com a sua força e fé para reerguer a cidade”. Com fé em Deus e a força de vontade de nosso povo conseguimos reconstruir a nossa cidade, disse o prefeito que também teve a sua casa parcialmente destruída.

Segundo o Atual Secretário de Administração Sandro Simão Veronese, as Comunidades mais atingidas foram Linha Pessegueiro (3 km do centro), Linha Giarolo (4,5 km do centro), Rio Pereira (6 km do centro) e Coxo Grande (12 km do centro).

 

Mortos

Na estrada do Rio Pereira, a força dos ventos jogou uma égua sobre uma árvore a mais de 50 metros de distância. O animal ficou espetado no galho de uma árvore. Também em Coxo Grande foi registrada a única morte na zona rural.

Um adolescente de 15 anos morreu depois de ter sido arremessado a uma distância aproximada de 60 metros. Os outros dois mortos, um deles foi soterrado pelos escombros de uma oficina mecânica e uma senhora de 65 anos, que não resistiu a fraturas expostas, segundo informações de moradores.

Ela foi jogada junto com sua casa a uma distância de 20 metros. Segundo o prefeito José Lineu Gomes, o furacão não provocou mais mortes em Nova Laranjeiras em razão do horário.

"Se fosse à noite, quando todos estariam em casa, e a catástrofe seria pior com o vendaval de 97."

Resta-nos agradecer a Deus por nos ter dado forças para reerguer Nova Laranjeiras, e a todos que nos ajudaram com donativos, aos trabalhadores que não mediram esforços prestando todo tipo de serviços e agradecemos também aqueles que sempre nos colocaram em suas orações. Hoje temos realmente uma Nova Laranjeiras de Fé, Paz e Progresso.