Eduardo Bolsonaro culpa mulheres engenheiras por acidente em metrô de São Paulo

Deputado compartilhou paródia ridicularizando as engenheiras

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), questionou e criticou nesta sexta-feira (04), a prioridade da contratação de engenheiras mulheres feita pela construtora espanhola Acciona. O parlamentar trouxe à tona este tema, após ter ocorrido o desabamento de um trecho da obra da linha 6 do metrô de São Paulo, na marginal Tietê.

Um vídeo da empresa, com entrevistas das engenheiras e a expectativa delas em trabalhar num projeto dessa grandiosidade, sofreu uma alteração em forma de paródia, e colocou em questionamento a capacidade das profissionais. Gerando uma série de discussões, este vídeo destaca a meritocracia e levanta a bandeira da diferença entre homens e mulheres no mercado de trabalho.

Ainda em apoio às trabalhadoras, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo (IBEF-SP), em carta aberta ao público também repudia o conteúdo do vídeo. Com 40% de sua diretoria composta por mulheres, e tendo como presidente Luciana Medeiros, uma mulher, o IBEF-SP, defende a diversidade e incentiva a integração entre os gêneros nos ambientes de negócios. O vídeo foi classificado como misógino, e desrespeitoso.

A obra do metrô foi repassada pelo governador de São Paulo, João Dória à iniciativa privada por meio do uma política pública privada (PPP), que licitou a empresa espanhola para a execução da mesma.

A repercussão negativa que o vídeo trouxe, fez com que algumas organizações se manifestassem em forma de nota de repúdio ou até mesmo através de carta aberta em apoio às engenheiras. O grupo Woman on Board, que dá suporte a mulheres em cargos administrativos e consultivos, e apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), divulgou um comunicado na sexta-feira (04), repudiando esse ato.

Foto: Mutua de Assistencia

“O Women on Board, manifesta repúdio em razão do vídeo que tem circulado na internet, com objetivo de culpabilizar e desqualificar a atuação de mulheres do setor de engenharia e infraestrutura pelo acidente ocorrido na obra da linha 6 do metrô de SP”. Segundo o WOB, ele tem o intuito de diminuir e inferiorizar as mulheres que atuaram na empresa responsável pela obra. ” A WOB manifesta apoio e solidariedade a todas as profissionais mulheres, que dedicam sua vida para promover o desenvolvimento do país”, conclui.


Confira a “paródia” feita para inferiorizar as profissionais:

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail