João Konjunski promete reabrir o hospital de Cantagalo

Natural de Virmond, João Konjunski tem a sua história atrelada a Cantagalo. Em 1982, ano em que o então distrito

Natural de Virmond, João Konjunski tem a sua história atrelada a Cantagalo. Em 1982, ano em que o então distrito de Guarapuava tornou-se município, ele foi eleito vice-prefeito. Em 1997, chegou ao cargo máximo da política local: prefeito. A tradição na veia pública foi passada para o filho, Éverson, que também administrou a prefeitura, entre 2013 e 2016.

Agora, com 71 anos, João busca voltar ao poder como candidato do Partido Verde. Ele é o terceiro e último entrevistado da série com os candidatos de Cantagalo.

 

Jornal Correio do Povo do Paraná: Por que pretende, 20 anos depois, voltar a ser prefeito?

João: Pelo conhecimento que tenho. A população me encorajou. Cantagalo é carente e precisamos fazer ele voltar a crescer. Até hoje, tudo o que pedimos, conseguimos. Não recebemos não de governador ou na esfera federal.

 

JCPP: O prefeito Jair Rocha alega que recebeu o município com muitas dívidas e que isso impediu o pleno desenvolvimento de seu projeto para a cidade. O senhor tem conhecimento de como estão os cofres da prefeitura hoje?

João: Tenho. Vimos esse gestor atual passando o mandato inteiro falando de dívidas. “As dívidas do ex-prefeito”, jogando isso contra mim. Quero deixar claro para a população de Cantagalo que ele não pagou nada. O Éverson entregou o mandato com R$ 6,4 milhões de dívidas. Hoje, Cantagalo deve R$ 6,2 milhões. Ele não fez nada pois foi mal gestor. Essas dívidas que ele recebeu não significam que sejam do Éverson, vem de 30 anos. Quando o prefeito é fraco, sem planejamento, ele usa da mentira. Digo isso com documentos.

 

JCPP: E o que projeta para a saúde?

João: A saúde é uma das bandeiras onde mais batalharemos. Cantagalo não tem saúde, é um caos. Vamos contratar quantos médicos precisar e teremos remédios na farmácia. E aquele paciente que consultar no posto não voltará pra casa se faltar o remédio. Ele vai levar a requisição e retirará na farmácia.

Nós temos um hospital fechado. Quando fui prefeito, paguei uma cota para ajudar na manutenção. O Pedro Borelli e o Éverson também. Ele (atual prefeito) renunciou ao pagamento e deixou o hospital ser fechado. Nós vamos reabrir o hospital. Não interessa o preço. Saúde não têm preço. Já temos recursos consignados para isso.

 

JCPP: Qual será a sua prioridade no tratamento com o interior de Cantagalo?

João: Não se falava em estrada ruim no interior de Cantagalo quando fui prefeito. Sei fazer e farei de novo. É um compromisso que eu assumo. Sei fazer a máquina andar.

 

JCPP: Cantagalo conseguiu destaque a nível estadual através dos clubes feminino e masculino de futsal. CAC e Caçula terão o seu apoio em eventual governo? Quais são as propostas para o esporte?

João: O esporte terá apoio em todas as modalidades. Atualmente, não há incentivo nenhum. Comigo, vamos participar de todos os jogos. Vamos trazer de volta os festivais de Cantagalo, as festas do CTG. As maiores festas da cidade irão voltar. Esses projetos terão o nosso apoio. As meninas conseguiram conquistas, mas os companheiros do time precisavam usar seus próprios carros, bancando alimentação e despesas gerais, para que o nome de Cantagalo fosse representado. Isso não acontecerá mais. Precisamos de ação e dar valor aos nossos esportistas.

 

JCPP: E por que o cantagalenses devem votar no senhor?

João: O povo sabe que sou sério e trabalhador. Sou de ação em todas as áreas. Quero ser prefeito para asfaltar as ruas, embelezar a cidade, fazer os passeios. Fiz e sei fazer e faço de novo. Teremos uma administração aberta. Teremos um painel no centro da cidade para que a população saiba quando o município recebeu no mês, o que passou para a Câmara, a folha de pagamento e as despesas gerais. Não terá nada escondido. Teremos a moralidade geral. Quem fizer dessa forma que fiz no passado, consegue tudo com recursos que pertencem ao município.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail