Alunos de Cantagalo promovem plantio de mudas e preservação de fontes de água

Ação foi realizada pelos estudantes do 3° ano do ensino médio da escola Professora Elenir Linke

Os alunos da escola estadual Professora Elenir Linke, de Cantagalo, em comemoração ao dia da árvore, semana do meio ambiente e início da primavera começaram um projeto de plantio de árvores e limpeza em fontes de água. O intuito é preservar e conscientizar não só os alunos da escola, mas toda  população sobre a necessidade de cuidar do meio ambiente.

Projeto
O projeto que acontecerá em etapas foi idealizado pela direção da escola juntamente com o grêmio estudantil e as eletivas “Comunica CEPEL” e Agro florestas.
 Serão três etapas do projeto. A primeira aconteceu na segunda-feira (21) com o plantio de mudas de árvores na escola e também em uma fonte de água localizada em uma reserva de mata na propriedade da professora Vanderlize Mugnol.
A  ações foram realizadas pelos alunos Rafael Novak, Pedro Moura, Maria Antônia Kloster e Maria Eduarda Mugnol, do 3° ano do ensino médio, com a orientação dos professores Daniel de Lima Moraes e Rafael Fritz da disciplina de geografia.

Etapas
Ainda na segunda-feira foi discutido pelos alunos e professores do projeto, como aconteceriam as outras etapas, como conta Rafael Novak aluno e presidente do grêmio estudantil da escola.
“Fomos até uma das fontes e conversamos sobre como iríamos trabalhar. Ficou decidido que quarta-feira (24), faríamos a limpeza e plantio de árvores em outra fonte na cidade de Cantagalo, também localizada em uma reserva de mata”, explica.
O plantio teve ainda a participação dos professores da eletiva “Comunica CEPEL” Janaina Novassat e André Falkemback que fizeram a cobertura de mídia. Além da vice- diretora Rosilene Mugnol e do secretário Angelo Muzzolon. 
A 3° e última etapa será na sexta-feira (25) quando serão distribuídas mudas para todos os alunos da escola.
As mudas que serão distribuídas e as que foram  plantadas são doação da secretaria de meio ambiente e são de diversas espécies nativas, como: pinheiro, pitangueira e jabuticabeira.

Continuidade
 A ideia era que o projeto tivesse uma continuidade e que além de uma ação de cidadania e conscientização o plantio fosse filmado e servisse como aula, com o  objetivo de ensinar aos demais  alunos da escola como plantar as mudas.
“Filmamos toda a ação de plantio, com o intuito de ensinar aos alunos não só a plantar, mas principalmente a proteger e preservar as fontes”, explica a diretora Kelin Walendorff.
O objetivo é que as 300 mudas sejam plantadas próximo a fontes de água ou nas propriedades dos  próprios alunos, visando a conscientização de todos.
A escola ressalta que todo trabalho externo, cumpre rigorosamente as medidas de proteção contra o coronavírus. 
 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail