Espigão Alto do Iguaçu entre os primeiros com a volta das aulas presenciais

A secretaria de Educação anunciou nesta semana que haverá rodízio por grupos de alunos semanais nas salas

A secretaria de Educação de Espigão Alto do Iguaçu anunciou nesta semana o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino, que deverá ter início no próximo dia 18. De acordo com a secretária de Educação, Susi Maciel Velho, será aplicado um modelo de rodízio com grupos em salas de aulas.

“A pandemia dificultou muito o nosso trabalho, mas com uma equipe aguerrida que quer mostrar resultados em poucos dias montamos uma agenda de trabalho para o ano letivo. Vamos atuar na modalidade híbrida, onde ouvimos os diretores sobre o retorno às aulas. Respeitando a capacidade da sala, uma semana vem um grupo de alunos, na outra outro grupo, assim os que ficarem em casa terão tarefas e deveres para desenvolver”, explicou Susi.

Ela lembrou que o município está disponibilizando todos os equipamentos de proteção individual (EPI´S) necessários, os cuidados com álcool gel, termômetro, sabonete líquido e o distanciamento físico. O transporte escolar também vai sofrer ajustes necessários.

“Na questão da Creche não vai ser possível o retorno neste momento. Vamos aguardar os avanços na vacinação e que ela possa chegar o mais rápido possível para nossos educadores e alunos”, destacou.

A secretaria já está fazendo a convocação dos pais nas escolas que tem alunos do 1º ao 5º ano, para que tomem conhecimento e eles também vão assinar um termo de compromisso, onde ele terá autonomia se quer mandar o filho para escola ou não neste momento, frisou a secretária.

Nova gestão

Susi Maciel comentou que até o início do segundo semestre espera estar com um padrão pedagógico que pretende coordenar no setor educacional do município, dentro do Plano de governo do prefeito Agenor Bertoncello e do vice-prefeito, José Zgoda. Com alguns projetos inéditos e inovadores, que visem melhorar os índices de alfabetização e com resultados mais eficientes.

“Precisamos tirar dos nossos alunos essa sensação da mesmice e por isso a necessidade de aulas rotativas, ações ambientais, com atividades extra sala e se possível que possamos levar cada vez mais a facilidade de acesso à tecnologia aos alunos nas escolas”, disse ela. Outra preocupação da secretária de Educação será a qualidade na merenda escolar, um dos pontos que mais gerava reclamações no passado.

“Vamos exigir alimentos de qualidade, vamos estar presentes nas escolas provando os alimentos que estão sendo servidos aos alunos. Infelizmente em nosso município muitos alunos usam a merenda escolar como principal refeição do dia. Nesta questão nutricional precisamos ter a sensibilidade e os cuidados necessários”, conclui.