Responsivo

Brasil é o segundo país que mais realiza procedimentos estéticos

A utilização de toxina botulínica é realizada através da aplicação de uma medicação com uma agulha, em regiões da face onde o paciente almeja a diminuição ou a prevenção do aparecimento de marcas de expressão

Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgias Plástica e Estética, o Brasil é o segundo país que mais realiza procedimentos estéticos não cirúrgicos, atrás apenas dos Estados Unidos, que ocupa a marca de 22,1% do total de cirurgias.

O estudo, divulgado em dezembro de 2021, indicou que as cinco principais intervenções deste tipo são: toxina botulínica 43,2% do total, ácido hialurônico 28,1%, remoção de pelos 12,8%, redução de gordura localizada (3,9%) e fotorrejuvenescimento (3,6%).

Apesar de serem os procedimentos não cirúrgicos mais populares, a aplicação de toxina botulínica popularmente conhecido como Botox e de ácido hialurônico, usado para os “preenchimentos”, ainda causam confusão em parte da população, que não sabe identificar tão bem as diferenças entre uma e outra.

Como funciona a aplicação

A utilização de toxina botulínica é realizada através da aplicação de uma medicação com uma agulha, em regiões da face onde o paciente almeja a diminuição ou a prevenção do aparecimento de marcas de expressão.

O preenchimento é um procedimento realizado com a injeção de algum material que dá volume à pele. Entre esses materiais, os mais seguros são os biocompatíveis, ou seja, substâncias com uma composição compatível com nosso organismo. Sendo assim, o ácido hialurônico é um dos mais indicados, por estar presente no organismo de todo ser humano.