Responsivo

Três Barras do Paraná: secretaria de Saúde inicia vacinação contra o vírus da gripe

Conforme a chefe da pasta, Debora Nadia Pilati Vidor, a campanha foi antecipada em 17 dias, pela alta taxa de síndromes respiratórias agudas registradas nos últimos tempos

Na semana passada, a secretaria de Saúde de Três Barras do Paraná, iniciou a campanha de vacinação contra a gripe. Segundo a chefe da pasta, Debora Nadia Pilati Vidor, neste ano todos os grupos prioritários vão ser atendidos de forma simultânea.

“A campanha contra a influenza, foi antecipada em 17 dias pelo fato do Paraná estar localizado em uma região tradicionalmente mais fria, e pelo grande número de síndromes respiratórias agudas graves (Srags) ocorridas no último ano, sobrecarregando o atendimento nas unidades de saúde”, afirma Debora.

Gripe

A gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, provocado pelo vírus da influenza, com grande potencial de transmissão. O vírus influenza se propaga facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Existem quatro tipos de vírus influenza: A, B, C e D.

O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias.

Vacinação

A primeira cidadã que tomou a dose no município foi a coordenadora da atenção primária à Saúde, Delina Gomes Da Silva Oenning, que descreveu a ação como sensação de dever cumprido.“Nós precisamos fazer a nossa parte, com a vacinação reduzimos as chances de circulação do vírus, evitamos hospitalizações e até mesmo mortes”, destacou Delina.

Para tomar a vacina é necessário trazer a carteirinha de vacinação e documentos pessoais. O atendimento é realizado das 8 às 11h30 e das 13 às 16h30.

Neste primeiro momento, a vacinação está acontecendo apenas no Centro Municipal de Saúde. A imunização nos distritos ainda não foi marcada.

Grupos prioritários

Grupos prioritários na vacinação da gripe são: crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, trabalhadores da saúde pública e privada, gestantes, puérperas, professores, idosos acima de 60 anos, bombeiros civis e militares e defesa civil, pessoas com doenças crônicas e deficiência permanente, caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo.