Após reunião com Ratinho, Bolsonaro deve atender solicitação de pedágio com menor tarifa

Governador e secretário de Infraestrutura conseguiram com que o presidente reavaliasse o modelo defendido para nova concessão nas rodovias do estado, que irá vigorar pelos próximos 30 anos

O governador Ratinho Júnior foi a Brasília nesta semana. Acompanhado do secretário estadual de Infraestrutura, Sandro Alex, ele se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro para tratar do pedágio no Paraná. Está em discussão o novo modelo que vigorará pelos próximos 30 anos nas rodovias federais do estado.

Modelo híbrido

A proposta defendida pelo governo federal – o modelo híbrido – determina que a Agência Nacional de Transporte Terrestre coloque um limite de desconto oferecido pelas concessionárias que disputarão a licitação. O desconto, em média, é de 17% sobre o preço-base. Se houver empate, na proposta defendida pelo governo venceria a empresa que oferecer mais dinheiro. Esse valor seria revertido em obras nas rodovias.

No caso do modelo híbrido, se o preço-base da tarifa em uma praça for R$ 10, com o desconto de 17% a tarifa custaria exatamente R$ 8,30. Se mais de uma empresa oferecerem o mesmo desconto, vence aquela que pagar mais ao governo. Diante disso, não será permitido que as empresas ofereçam tarifas mais baixas.

Estado quer menor tarifa e transparência

Ratinho pediu a Bolsonaro que reavaliasse a proposta defendida pelo Paraná. O governo estadual e o setor produtivo são adeptos do modelo com menor preço sem limite de desconto – quanto maior o desconto na tarifa, maior deve ser o depósito – e onde as concessionárias devem depositar o valor de garantia de execução de obras. Neste caso, vence a empresa de menor tarifa.

Após o encontro com Bolsonaro, Ratinho participou de uma reunião com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas. De acordo com o governador, Brasília já tem uma proposta para apresentar ao Paraná. “Reiteramos aquilo que é o desejo da nossa população: tarifa mais baixa, obras e transparência.

“O ministro Tarcísio disse ao governador que vai resolver e trabalhar no assunto”, revelou o secretário Sandro Alex.

“O governo federal sinalizou mudanças efetivas no projeto e apresentará uma nova proposta ao Paraná. Nas agendas em Brasília nesta semana reforçamos o desejo de todos os paranaenses por uma tarifa mais baixa, com a execução de obras e que o leilão ocorra na Bolsa de Valores de São Paulo, com a maior transparência possível. Esse é o nosso compromisso com a infraestrutura do Paraná, dentro do sonho de transformar o Estado em um hub logístico”, afirmou Ratinho Junior.

Vale ressaltar que a proposta defendida por Ratinho Júnior vai de acordo com o que a sociedade paranaense pede.

Governo federal vai atender à solicitação

Em um pronunciamento, Bolsonaro comentou sobre a conversa com Ratinho e garantiu que atenderá à solicitação do paranaense. “Bati um papo com ele…já despachou com o Tarcísio. Está praticamente resolvida a questão do pedágio no Paraná, que é um assalto a mão armada. Com o trabalho eficiente do Tarcísio e o bom entendimento por parte do governador Ratinho, está praticamente resolvido isso daí”.

Inclusão de rodovias, duplicação e wi-fi

Para a nova concessão, o governo do Estado pediu a inclusão das rodovias PR-323, no Noroeste, da PR-280, no Sudoeste, e da PR-092, no Norte Pioneiro. O intuito é levar desenvolvimento e segurança para essas regiões.

Consta no pacote estadual a  duplicação de 1.783 quilômetros, a construção de 10 contornos urbanos, 253 quilômetros de faixas adicionais nas rodovias já duplicadas e 104 quilômetros de terceira faixa para apoio ao trânsito. Ainda há a inclusão de sinal de wi-fi em todos os trechos de estradas, câmeras de monitoramento e iluminação em LED. Se sair do papel, será a concessão mais moderna do País.

“Estamos construindo esse entendimento ao longo do tempo. O ministro de Infraestrutura já esteve no Paraná, participamos de audiências públicas, reuniões técnicas e estamos procurando acertar todos os detalhes para não errar. Pedágio é um assunto que carrega um trauma no Estado. Nós defendemos um modelo que contemple o que a população exige: o menor valor na tarifa de pedágio”, afirmou o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail