Cientistas encontram no Paraná fósseis de árvores com cerca de 290 milhões de anos

A floresta é a terceira localizada na América do Sul e a única em bom estado de conservação

Foi descoberta em Ortigueira, Norte Pioneiro do Paraná, uma floresta de fósseis de árvores com cerca de 290 milhões de anos. O achado foi divulgado pela pesquisadora Thammy Mottin, doutoranda da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A cientista contou ao g1 que o material foi encontrado por acaso durante uma pesquisa na região. Inicialmente a busca era por informações da glaciação registrada entre os períodos Carbonífero (359,2 milhões a 299 milhões de anos atrás) e o Permiano (299 milhões a 251 milhões de anos atrás) e a passagem para uma fase pós-glacial.

Já haviam sido encontradas na América do Sul florestas semelhantes apenas na Patagônia argentina e no Rio Grande do Sul. Em Ortigueira, a surpresa foi ainda maior para os pesquisadores por conta da boa preservação das estruturas.

A doutoranda reforçou ainda a importância de preservar o achado para que essa parte da história continue sendo acessada. De acordo com ela, é necessária atuação de órgãos ambientais para a conservação do local, sob risco de interferência humana.

A pesquisadora enfatiza também a importância do apoio à pesquisa. “Essa descoberta só foi possível graças ao investimento em pesquisa por órgãos de fomento como a CAPES e CNPq”.

Além de Thammy, participaram da pesquisa e da elaboração do artigo científico o co-orientador da doutoranda, o paleobotânico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Roberto Iannuzzi, o orientador da UFPR, Fernando Vesely, e os pesquisadores americanos Isabel Montanez, Neil Griffis Alex Lombardo.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades

 |   |   |   | 

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail