Governo argentino não descarta novas medidas na fronteira com Brasil

País que recebe estrangeiros apenas por via aérea já diminui número de voos com o Brasil em 50% para este mês

Por Cabeza News

A Argentina reduziu em 50%, a partir deste mês, o número de voos com o Brasil, mas considera que neste momento não pode fechar as fronteiras devido ao número de turistas argentinos no país, mas diante do surgimento de novas cepas da Covid-19, informou na quinta-feira que não descarta tomar novas medidas.

O país está apenas com as fronteiras aéreas abertas, que no caso com o Brasil, com voos apenas para a cidade de São Paulo.

“É um país para se observar”, disse a diretora nacional de Migração, Florencia Carignano, à rádio “El Uncover”, sobre o Brasil, referindo-se às novas cepas brasileiras, descobertas em Manaus e na fronteira entre Uruguai e Brasil.

As fronteiras terrestres continuam fechadas desde março, no início da pandemia. Esta semana o governo argentino prorrogou por mais 30 dias o fechamento das fronteiras com os países vizinhos. A medida afeta, por exemplo, o turismo entre as cidades de Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu, que dividem as Cataratas do Parque Nacional do Iguaçu.