Guaraniaçu e Três Barras são inclusas nas 34 cidades brasileiras em estado de emergência

Glaucio Prestes, assessor de comunicação de Guaraniaçu fala sobre o incentivo à preservação de fontes como forma de enfrentamento da crise hídrica

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu a situação de emergência em mais 34 cidades do país atingidas pela estiagem ou seca. A portaria com os reconhecimentos foi publicada na edição desta quinta-feira (17) do Diário Oficial da União (DOU). Entre as cidades, encontra-se Guaraniaçue Três Barras do Paraná.

Em entrevista ao Correio do Povo, Glaucio Prestes, assessor de comunicação da prefeitura de Guaraniaçu, falou sobre os efeitos da crise hídrica para a economia da cidade.

Segundo ele, tal crise foi severamente crítica para a movimentação da safra 2021/22 desde o plantio até a colheita. “A crise resultou em perdas de muitas lavouras e da safrinha. A perda foi considerável tanto no bolso do produtor quanto no movimento da economia municipal”.

Abastecimento

Assim como no país inteiro, Guaraniaçu enfrenta a falta de chuvas desde o final de 2021. O assessor afirma que os trabalhos ofertados pela prefeitura estão ajudando a população. “Temos uma grande extensão territorial, cerca de 4.800 quilômetros de estradas rurais. O abastecimento das comunidades têm acontecido através do caminhão-pipa da prefeitura. Hoje, abastecemos mais de 100 mil litros de água em vários pontos de poços artesianos espalhados pela cidade”.

O prefeito Osmário Portela tem vistoriado os projetos de perfuração de poços no interior do município para a garantia de água da população. Além disso, a secretaria de Viação e Obras promove uma manutenção contínua de limpeza dos bebedouros.

Proteção de fontes

Segundo Glaucio, um dos programas ofertados para a agricultura é o de proteção de fontes e cisternas. “Temos de oferecer esses serviços aos produtores rurais pois são eles que levantam nossa economia com a suinocultura, aviários e a criação de bovinos”.
Tem-se investido em muito, seja para a coleta de água da chuva e até mesmo terceirizados promovendo a abertura de açudes. “Fazemos tudo que podemos para não que a agricultura não seja prejudicada”.

Região

Três Barras do Paraná também vem enfrentando a estiagem, o que prejudica os sistemas de abastecimento. A Sanepar deve iniciar rodízio a partir de segunda-feira (21) em função da queda da vazão do Rio Trigolândia. As equipes da empresa estão fazendo manobras e adequações no sistema de distribuição para auxiliar na recuperação dos níveis dos reservatórios de água tratada, mas a normalização do abastecimento depende de chuvas regulares e em bons volumes.

Brasil
Além do Paraná, outros estados também enfrentam essa situação, como Rio Grande do Sul e Santa Catarina na região sul e na Bahia, Piauí e Rio Grande do Norte, na região nordeste.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail